sexta-feira , 15 dezembro 2017

Dia Mundial da conscientização do Câncer,uma história de superação.

Hoje é o Dia Mundial do Câncer, uma doença que mata milhões de pessoas por ano. O câncer hoje é considerado uma epidemia global que afeta todas as faixas etárias e níveis socioeconômicos cuja estatística acentua a medida que a população vive mais tempo.

No Brasil, o segundo tipo mais comum, entre as mulheres, é o de mama. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente. Entre os homens, o mais comum é o de próstata. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer, neste ano, deve surgir mais de 57 mil novos casos em todo país.

Nossa equipe conversou com a senhora Irani de Oliveira Almeida, 60 anos, moradora de São Fidélis.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Há aproximadamente seis anos suspeitou que estivesse com câncer de mama, no dia 26 de novembro de 2008 uma secreção de coloração escura passou a sair do seio esquerdo sem razão nenhuma, imediatamente sua filha procurou médicos especializados na área para saber se as suspeitas eram certas.

Irani fazia exames de mama anualmente e nunca constatou nada em sua mama.

Irani passou por médicos no Hospital Lilia Neves em Campos dos Goytacazes que a examinou fazendo o exame de toque de mama, não encontrando nada na região, então recolheu a secreção que ainda saia do seio esquerdo da paciente.

A mesma fez cerca de dois exames em clínicas diferentes para verificar se existia a presença do câncer em seu organismo, mais nada foi comprovado com o exame pedido pelos médicos, então, Irani foi encaminhada para o Mastologista Dr. Israel Alecrim em Campos dos Goytacazes, o mesmo a indicou para a Dr. Ana Beatriz na Unimed para que fosse feito a ultrassonografia na mama, no exame foi constatado um nódulo de aproximadamente dois centímetros na mama esquerda, a partir dali Irani seria submetida a uma série de exames e uma cirurgia para diagnosticar se o nódulo seria benigno ou maligno.
2

No dia 29 de janeiro de 2009 os procedimentos foram realizados e foi comprovado que o nódulo seria maligno, quatro meses após a cirurgia de retirada do nódulo Irani passou a fazer a quimioterapia, apenas a primeira seção ficaria em um valor de R$13.900,00 foram exatamente 6 seções de quimioterapia, mais 30 seções de radioterapia que foram disponibilizadas pelo SUS  (Sistema Único de Saúde ) no Hospital Beda em Campos dos Goytacazes.

Irani vem sendo acompanhada pelos médicos durante esses cincos anos e esta totalmente curada do câncer.

‘’ Minha vida é normal, no inicio foi um choque, mais o câncer não me abateu,  se eu tinha vontade de viver a minha vontade de viver aumentou mais ainda,se eu tinha vontade de lutar minha vontade aumentou mais ainda,graças a Deus estou muito feliz ‘’. Relatou Irani

7O Sus disponibiliza para pacientes de câncer e outras doenças transporte para tratamentos em outras cidades.

‘’ Aos que estão passando pelo que passei, tenham muita fé, muita força, coragem, 6determinação e muita vontade de viver, tenho muito que agradecer a minha família que me apoiou em tudo, me sentia muito mal após a quimioterapia e em momento nenhum me abandonaram ‘’. Enfatizou Irani.

 

 

 

 

 

 


Mais do SFn