segunda-feira , 15 outubro 2018

Dia Nacional do Doador de Sangue: número de doadores aumenta no Brasil

Fotos: Arquivo
Fotos: Arquivo

O alerta de especialistas neste Dia Nacional do Doador do Sangue, celebrado nesta Terça-feira (25), é de que o número de doadores de sangue com regularidade no Brasil aumentou, mas continua longe do ideal.

Segundo o gerente médico da Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), Fábio Lino, 5% da população de um país sustentam os hemocentros regularmente, e no Brasil entre 2% e 2,5% doam sangue. Para o biólogo Eduardo Levy, a melhora na instrução e mais informação explicam o aumento de doadores, porém lamenta que a sociedade esteja cada vez mais individualista. “Precisamos de campanhas e educação nas escolas que combatam o egoísmo. O sangue só vem do ser humano, não existe sangue artificial e dependemos dos doadores.” Disse o biólogo.

Já para o médico Fábio Lino, disse que as campanhas ajudam pontualmente, mas falta conscientização e também falta a cultura de perder um dia de vida para tentar ajudar o próximo doando sangue.

Para o diretor da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), Dante Langhi, um exemplo desta realidade, é o trabalho de conscientização com os doadores específicos, como os de plaqueta. “Como esse doador é contratado muitas vezes pelos serviços e a conscientização é mais efetiva, vimos um aumento desse número de doadores nos últimos anos”, comentou.

Doação de sangue

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Não é necessário estar em jejum, apenas evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.

 


Mais do SFn