segunda-feira , 21 agosto 2017

Eike Batista deixa Bangu e vai para prisão domiciliar Eike é suspeito de pagar propina ao ex-governador do Rio Sérgio Cabral em troca de contratos

Eike é suspeito de pagar propina ao ex-governador do Rio Sérgio Cabral em troca de contratos

Fotos: G1

O empresário Eike Batista deixou  hoje cedo a Penitenciária Bandeira Stampa, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, para cumprir prisão domiciliar em sua residência no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio. Elike foi solto após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, ter lhe concedido um habeas corpus para libertar o empresário que foi preso em janeiro pela Polícia Federal na Operação Eficiência.

Eike teve a prisão preventiva decretada após dois doleiros dizerem que ele pagou US$ 16,5 milhões – o equivalente a R$ 52 milhões – ao ex-governador Sérgio Cabral em propina. O pagamento teria sido feito em troca de contratos com o governo estadual. Ele já foi denunciado nas investigações por corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com a decisão de Gilmar Mendes, caso haja algum outro mandado de prisão expedido, Eike deverá permanecer preso. Na decisão, Gilmar Mendes determinou que o juiz responsável pelo caso, Marcelo Bretas, analise a necessidade de medidas cautelares alternativas à prisão, como tornozeleira eletrônica, comparecimento periódico à Justiça, proibição de encontrar outros investigados e de deixar o país.


Mais do SFn

SFn