segunda-feira , 20 janeiro 2020

Em 2019, quedas de moto lideraram ocorrências de acidentes atendidas pelos bombeiros em São Fidélis Em seguida aparecem as colisões entre automóveis e motocicletas, e em terceiro os atropelamentos

Em seguida aparecem as colisões entre automóveis e motocicletas, e em terceiro os atropelamentos

O número de acidentes envolvendo motos tem crescido e assustado. Nos últimos dez anos, o Seguro DPVAT pagou 3,2 milhões de indenizações às vítimas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas e ciclomotores. Deste total, quase 200 mil pessoas morreram nas ocorrências indenizadas. Outros 2,5 milhões de benefícios foram para vítimas que ficaram com algum tipo de invalidez permanente. Em São Fidélis, a estatística também é alarmante: em 2019, as quedas de moto lideraram as ocorrências de acidentes atendidas pelo Destacamento 2/5 do Corpo de Bombeiros. Dados do quadro estatístico de socorros prestados, apontam que foram atendidas 61 quedas de moto e 12 colisões entre motos – responsáveis por três mortes. (Continua após a publicidade)

Fotos: SF Notícias

Em seguida aparecem as colisões entre automóveis e motocicletas – 31; os atropelamentos chegaram a 15, e as colisões entre automóveis a 10. Os acidentes envolvendo motos que deixaram vítimas fatais no município ocorreram em janeiro de 2019, quando um motociclista de 64 anos morreu em uma colisão com uma carreta na frente de uma pedreira, às margens da RJ-158. (Leia AQUI). Ainda naquele mês um motociclista de 65 anos morreu em uma colisão entre duas motos, no KM 38 da RJ-192, na localidade de Piraí. Dois homens, de 21 e 26 anos, foram socorridos (veja AQUI). Em março, uma adolescente, de 17 anos, morreu após sofrer um acidente em Pureza, distrito de São Fidélis. A moto que ela conduzia acabou colidindo contra um poste na RJ-194, na travessia da linha férrea. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu. O acidente foi atendido pelo Corpo de Bombeiros de Cambuci. (veja AQUI).

Em junho, um homem morreu após sofrer um grave acidente no dia 26. Ele estava em uma moto que foi atingida por um carro na RJ-158, na altura da localidade conhecida como Canjiquinha. Ele chegou a ser socorrido pelos bombeiros e transferido para o Hospital Ferreira Machado, onde não resistiu aos ferimentos. (Veja AQUINo mês de julho, um jovem morreu no dia em que completou 21 anos (12/07), vítima de um acidente ocorrido no dia 11, quando ele teria perdido o controle da moto e colidido contra uma cerca, na estrada que liga a RJ-192 ao distrito de Colônia, onde ele morava. Ele foi socorrido e transferido para o Ferreira Machado, em Campos, onde não resistiu (Leia AQUI).

Já em novembro, mais um acidente grave foi registrado. Um casal, que estava de moto, morreu após uma colisão com um carro na altura do KM 112 da RJ-158, na localidade de Dois Rios. O acidente aconteceu no dia 17, na ponte sobre o rio de mesmo nome. Pâmela Barbosa, de 32 anos, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes mesmo de chegar ao hospital. Já Reginaldo de Azevedo Mendonça, de 34 anos, ficou internado por cinco dias, mas acabou falecendo no dia 22. (Leia AQUI). Em dezembro, duas pessoas morreram vítimas de colisões entre motos. A primeira ocorreu no final da noite do dia 30/11, quando um adolescente de 15 anos, que chegou a ser socorrido, não resistiu e morreu no Hospital Armando Vidal na madrugada do dia 1º. O acidente ocorreu na RJ-158, na localidade conhecida como Graminha, no trecho entre São Fidélis e a localidade de Angelim. (leia AQUI) Já no dia 8, um homem morreu em uma colisão entre duas motos ocorrida no final da Avenida Emygdio Maia Santos, na RJ-158, na altura do Rancho Coroados, na Vila dos Coroados. Já o condutor da outra moto foi socorrido e encaminhado para o Hospital Armando Vidal. (Veja AQUI).

 

Mais do SFn