operação apocalipse 2 14

Em 29 de setembro é comemorado o Dia do Policial Civil

POLICIA CIVIL OPERAÇÃO VAN 56
Fotos: Vinnicius Cremonez

Neste dia 29 de setembro é comemorado o Dia do Policial Civil, e o SF Notícias decidiu fazer uma pequena homenagem aos guerreiros que estão sempre prontos para defender a população, em qualquer tipo de chamado.

No estado do Rio de Janeiro, a Polícia Civil foi fundada em 1808. Com a transferência da família real portuguesa para o Brasil, a policia começou a regularizar-se, ter estrutura e assumir papel social importante. Em 10 de maio daquele ano instalou-se na cidade do Rio de Janeiro a Intendência Geral de Polícia da Corte e do Estado do Brasil, centralizando as atribuições policiais da competência do Ouvidor-Geral, dos alcaides, dos quadrilheiros e outros. O primeiro Intendente-Geral foi o Conselheiro Paulo Fernandes Viana, que passou a organizar a administração policial nos moldes da de Lisboa. Pelo aviso de 22 de junho, do mesmo ano, foi instituída a Secretaria de Polícia, primeira estrutura administrativa da Polícia Civil.

Durante o período Imperial, nova importante reorganização modificou a feição do aparelho policial. Criou-se a figura do Chefe de Polícia para o Município da Corte do Rio de Janeiro (já separada da província do Rio de Janeiro) e para as Províncias (atuais Estados) e a divisão policial em distritos, sob a chefia de delegados e subdelegados. A instituição do Inquérito Policial (Lei nº 2.033, de 20 de setembro de 1871), moderna concepção da apuração das infrações penais e sua autoria, singularizou este período da história da polícia.

OPERAÇÃO APOCALIPSE 2 20Proclamada a República em 15 de novembro de 1889, a Cidade do Rio de Janeiro, ex-capital do Império, passou a denominar-se Distrito Federal. A Lei n° 947 de 1902, autorizou o governo a criar a Polícia Civil do Distrito Federal. Esta Lei e outras complementares, além de darem à polícia a sua primeira grande estrutura, influênciaram todas as reorganizações posteriores.
1944 – a Polícia Civil do Distrito Federal passa a denominar-se Departamento Federal de Segurança Pública, artifício legal para poder estender as suas atribuições a todo o território nacional, no tocante à polícia marítima e de fronteiras e à polícia política e social. Entretanto, permanecendo a mesma instituição continuou a exercer, com prioridade, a polícia judiciária e demais serviços de segurança pública no território do Distrito Federal.

Com a criação do estado da Guanabara, em decorrência da mudança da capital federal para Brasília, a Polícia Civil do Estado da Guanabara, agora na esfera da administração estadual, passa a integrar a estrutura da Secretaria de Segurança Pública. A reorganização da força policial copiou a anterior e manteve o padrão de eficiência com o aproveitamento de quase a totalidade do efetivo.

PRESO OPERAÇÃO APOCALIPSE 7A fusão do Estado da Guanabara com o Estado do Rio de Janeiro, ensejou a união das polícias civis de ambos, com considerável aumento da área de atuação territorial e a adoção do nome de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Na década de 1980, no governo de Leonel Brizola, conferiu-se autonomia à instituição, com a criação da operação miracema novo 11Secretaria de Estado da Polícia Civil, extinta em 1995. Nesse ano, foram reunidos os órgãos da segurança pública sob a direção da nova Secretaria de Estado de Segurança Pública, entre eles, a PCERJ.

Em homenagem aos policiais civis de nossa região, nossas equipes de reportagens conversaram com dois deles, em duas delegacias. O inspetor Douglas da 141ª Delegacia Legal de São Fidélis, disse que a profissão está no sangue.

“Ser um Policial Civil é mais que uma profissão. Te que estar no sangue. A vontade de elucidar um fato criminoso; prender um foragido e proteger um inocente. É viver o que muitos apenas assistem nas séries policiais da TV’.

Já o inspetor Romário, da 142ª Delegacia Legal de Cambuci, disse que a profissão é uma concretização de seu sonho.

Ser um Policial Civil pra mim foi, antes de tudo, a concretização de um sonho acaletado desde a adolescência. O sonho de servir, de ser útil à sociedade, combatendo o crime de todas as formas legais possíveis, sem abrir mão da minha dignidade e do meu caráter.

POLICIA CIVIL DELEGACIA SF 2

SFn