sexta-feira , 9 dezembro 2016
2

Em coletiva sobre a exclusão da Série B, presidente do Americano critica julgamento do STJD e postura do Itaboraí

1
Fotos: Matheus Berriel.

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (29.08), no Centro de Treinamento Eduardo Viana, o presidente do Americano, Luciano Viana, falou pela primeira vez de forma aberta sobre a exclusão do clube da Série B do Campeonato Carioca. Triste, porém sempre lúcido, Luciano exaltou o trabalho do elenco, tido como o melhor da competição, e criticou o julgamento do Supremo Tribunal Judiciário Desportivo (STJD), ocorrido na última quinta-feira (29.08), em São Paulo, que invalidou os julgamentos de instâncias anteriores que haviam sido favoráveis ao Americano.

— Passamos por dois julgamentos, onde não foi citado em nenhum momento quanto a exclusão do Americano da competição. Nessa última instância, onde deveriam buscar maior conhecimento sobre a situação, não o fizeram e acabaram prejudicando gravemente o Americano. Ainda está sendo difícil de entender como reverteram, no somatório de votos, um cenário de 11 a 1, a favor do Americano (5 a 0 no TJD e 6 a 1 no Pleno do TJD), para 7 a 1, contra o Alvinegro — disse o presidente.

Durante a coletiva, Luciano fez duras críticas ao presidente do Itaboraí, Junior Cardozo, que após o julgamento teria dito que “no campo e tapetão, ninguém ganha do Azulão”. Segundo o presidente do Americano, a fala põe em dúvida o caráter do dirigente e o resultado no STJD, que excluiu o Americano e incluiu o Itaboraí no Triangular Final da Série B, ao lado de Nova Iguaçu e do Campos, campeões da Taça Santos Dumont e da Taça Corcovado, respectivamente.

Perguntados sobre uma possibilidade do Americano acionar a justiça comum para recorrer da decisão do STJD, Luciano e outros dirigentes presentes foram claros ao dizer que, apesar de sentirem vontade, não o farão, para não prejudicar o clube, mas que nada impede que alguém o faça. Sem outras competições para o restante do ano, os jogadores foram dispensados, com o agradecimento do presidente e a promessa de que o Americano voltará mais forte na próxima temporada, buscando o acesso que ficou tão perto em 2015, perdido no campo, e em 2016, no tribunal.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *