terça-feira , 19 março 2019

Em dois meses, duas pessoas morreram afogadas no Rio Paraíba, em São Fidélis Segundo o Corpo de Bombeiros, o Rio Paraíba não é local próprio para o banho e deveria ser evitado pela população

Segundo o Corpo de Bombeiros, o Rio Paraíba não é local próprio para o banho e deveria ser evitado pela população

Nos últimos dois meses, duas pessoas morreram ao se afogarem no Rio Paraíba do Sul, em São Fidélis. A cada ano, o número de mortes por afogamento aumenta na “cidade poema”, e quase todos os casos, acontecem sempre no mesmo local.

Em dezembro de 2018, o jovem Pedro Henrique de Oliveira, de 18 anos, morreu ao se afogar entre as duas pontes, no Centro de São Fidélis. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu.

A morte de Pedro completou dois meses na semana passada e, nesta semana, o Rio Paraíba fez mais uma vítima, um adolescente de 17 anos. Claudemberg Rodrigues da Silva também chegou a ser socorrido pelos bombeiros, mas morreu no Hospital Armando Vidal.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o Rio Paraíba não é local próprio para o banho e que deveria ser evitado pela população. Entretanto, caso a pessoa ainda deseje realizar a atividade, deve tomar certos cuidados. Segundo dados fornecidos pela guarnição, 65% das mortes por afogamento acontecem em água doce.

continua após o vídeo

Nas piscinas, a atenção deve ser redobrada com as crianças, que devem sempre ficar junto aos pais, caso os mesmos precisem se afastar. O isolamento com grades também auxilia na prevenção de acidentes, já que mais de 40% dos proprietários não sabem realizar os primeiros socorros.

Aqueles que preferem o banho de praia, também devem tomar certos cuidados como nadar sempre perto de um Guarda-Vidas e questioná-lo sobre o melhor local para banho, além de ter atenção com as crianças e não tentar salvar alguém caso não tenho confiança em fazê-lo, já que muitas pessoas se afogam tentando socorrer outras.


Mais do SFn