Em pesquisa sobre a trajetória do Missionário Salomão Luiz Ginsburg, pastor americano visita São Fidélis Pastor esteve na Loja Maçônica e na Primeira Igreja Batista de São Fidélis, locais fundados por Salomão Luiz Ginsburg

Pastor esteve na Loja Maçônica e na Primeira Igreja Batista de São Fidélis, locais fundados por Salomão Luiz Ginsburg

À esquerda o Pastor norte americano

O Pastor norte americano David Allen Bledsoe esteve essa semana visitando São Fidélis para pesquisar sobre a trajetória do Missionário judeu Salomão Luiz Ginsburg, que viveu por anos em São Fidélis e até foi preso ao pregar o evangelho. David faz parte da International Mission Board, a mesma junta de missões a qual pertencia Luiz Ginsburg.

No Brasil, Salomão viveu em Niterói, Campos, São Fidélis, Pernambuco e São Paulo. Em 1891, criou o Cantor Cristão, hinário das Igrejas Batistas no Brasil. Fundou o Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, localizado na cidade de Recife (PE) e foi secretário da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira.

Em São Fidélis, Salomão foi preso no dia 9 de janeiro de 1894 ao pregar o evangelho, mas solto após dez dias. No mesmo ano ele fundou a  Loja Maçônica “Auxilio a Virtude” e a Primeira Igreja Batista em São Fidélis. A cidade hoje tem mais de 20 igrejas batistas. Em São Fidélis, a Rua da Segunda Igreja Batista, na Vila dos Coroados, recebeu o nome de Salomão Luiz Ginsburg, em homenagem ao missionário.

Na Loja Auxílio à Virtude, o pastor conheceu alguns objetos, escritas e a Bíblia que pertenceu ao fundador. Ele recebeu uma homenagem da Loja e do Capítulo DeMolay, pela iniciativa.

Na visita ao município, o pasto americano estava acompanhado do Pastor Ronaldo Silveira Motta, que é o Coordenador de Teologia do Seminário Teológico Batista Fluminense.


Mais do SFn