terça-feira , 22 outubro 2019

Em procissão no Morro do Cruzeiro, fiéis vão clamar por chuva, em São Fidélis Município está há mais de 100 dias sem registrar chuva significativa

Município está há mais de 100 dias sem registrar chuva significativa

Foto: Padre Gaspar (capa)/ SF Notícias

O inverno se aproxima do fim deixando um cenário desolador em vários municípios da região. A estação mais seca no Sudeste, teve chuva abaixo da média para esta época do ano em várias cidades. Em São Fidélis, já são mais de 100 dias sem um volume significativo de chuva. A última chuva acima de 5 mm registrada pela estação pluviométrica do CEMADEN – instalada na Prefeitura, no Centro – foi de apenas 7.8 mm, no dia 23 de agosto. Nesta quinta-feira (12/09), a Defesa Civil colocou o município em alerta máximo por conta da estiagem. Segundo o órgão, há alto risco de incêndios em vegetação, de perdas agrícolas, de problemas respiratórios e até de desabastecimento de água. O maior incêndio em vegetação registrado no município destrói há mais de 10 dias, uma grande Área de Proteção Ambiental do Rio do Colégio, na Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Desengano. As operações de combate aos focos continuam nesta sexta (13). (Veja mais AQUI)

No próximo dia 21, fiéis da Paróquia de Nossa Senhora e São Fidélis vão realizar uma procissão de penitência até o Morro do Cruzeiro, para clamar por chuva para a cidade. A concentração será a partir das 15h30min em frente à Paróquia. A procissão será realizada a dois dias do início da primavera, que começará oficialmente às 04h50 do dia 23 de setembro. De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), no sudeste as chuvas passam a ser mais intensas e frequentes, marcando o período de transição entre a estação seca e a estação chuvosa. Durante a primavera, iniciam-se as pancadas de chuva no final da tarde ou noite, devido ao aumento do calor e da umidade que se intensificam gradativamente no decorrer desta estação.

Mais do SFn