quarta-feira , 22 novembro 2017

Equipes capturam macaco responsável pelos ataques em Cordeiro

Fotos: divulgação

Após 11 dias de operação para capturar o macaco ‘Bugio’ que vem atacando moradores do bairro Posto Zootécnico em Cordeiro, equipes do Parque Estadual do Desengano, da e 3ª e 5ª Unidade de Polícia Ambiental do Parque Estadual do Desengano e dos Três Picos, do Corpo de Bombeiros e de biólogos da Fundação Rio Zoo, FIOCRUZ e veterinários do CRAS/Estácio, conseguiram capturar o primata. Desde o dia 27 as equipes tentavam capturar o macaco macho alfa, responsável pelos ataques, o que aconteceu na manhã de ontem (08/01).

O Bugio foi transportado para a sede do Parque Estadual do Desengano, no Município de Santa Maria Madalena, onde está recebendo atendimento médico-veterinário e será submetido à coleta de sangue para exames, coleta de pelos e sexagem , além de receber um micro-chip para seu monitoramento futuro. Após esses procedimentos, o primata irá receber alimentos e permanecerá em repouso até ser solto num fragmento florestal no entorno do PED. Este local proporcionará as condições adequadas de sobrevivência e proteção ao animal.

Ataques 

Pelo menos cinco pessoas foram atacadas pelo macaco macho alfa. Entre as vítimas estão duas crianças que tiveram ferimentos graves na cabeça. No dia 11, um menino de oito anos ficou gravemente ferido ao ser atacado pelo primata. Ele estava com sua irmã de seis anos e sua mãe fazendo um piquenique no local conhecido como mata do posto. Segundo familiares do menino, o macaco estava em cima de uma árvore, e em questão de segundos, o animal teria descido e mordido o menino. A criança teve ferimentos na cabeça e em uma das mãos, e foi preciso levar cerca de 40 pontos. Reveja a matéria AQUI.

Já no último dia 28, uma menina de cinco anos, que estava brincando na piscina no quintal de sua residência, foi atacada pelo macaco da espécie Bugio. Ela foi socorrida pelos familiares com ferimentos na cabeça e nas mãos. Ela foi levada para o Hospital Antônio Castro.

Segundo o gestor do Parque Estadual do Desengano, Carlos Dário, os primatas não atacam assim voluntariamente. O animal pode estar revidado por se sentindo ameaçado e para proteger sua cria. Moradores contaram que crianças atiraram pedras e madeiras nos macacos, além de terem usado espelhos para fazerem reflexos nos animais.


Mais do SFn