Estação de piscicultura é reativada em Pádua Uma das estratégias é a criação de peixes nativos do Rio Pomba nos tanques, que poderão ser comercializados e usados para o repovoamento do rio

Uma das estratégias é a criação de peixes nativos do Rio Pomba nos tanques, que poderão ser comercializados e usados para o repovoamento do rio

Fotos: Marques Junior

O presidente da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), Vicenildo Medeiros, reinaugurou a unidade demonstrativa de aquicultura em sistema recirculação, em Santo Antônio de Pádua.

A estação de piscicultura foi reativada, com seu funcionamento se adequando às normas de licenciamento ambiental. Uma dos objetivos é a criação de peixes nativos do rio Pomba nos tanques, que poderão ser usados tanto para a comercialização quanto para o repovoamento do rio.

A ação contou com o envolvimento de todos os técnicos da Fiperj. “O potencial do Noroeste Fluminense para a aquicultura é enorme. Vamos fazer o que estiver ao nosso alcance para promover a piscicultura aqui na região. A cadeia produtiva do peixe foi discutida em sua totalidade, desde o apoio necessário para pescadores e aquicultores até a comercialização. Precisamos incentivar a atividade para garantir a sustentabilidade de quem dela depende” – ressaltou o presidente Vicenildo Medeiros.


Mais do SFn