quarta-feira , 7 dezembro 2016
policia militar arma

Estado do Rio registra redução de mortes por armas de fogo

apreensão 2
Fotos: Vinnicius Cremonez

O Estado do Rio de Janeiro reduziu em 50,3% o número de mortes por uso de armas de fogo entre 2002 e 2012, segundo o Mapa da Violência 2015. No primeiro ano, foram registrados 7.229 óbitos, contra 3.593 no último levantamento. Entre os jovens de 15 a 29 anos, a queda foi ainda mais expressiva: de 53,1%, passando de 4.171 mortes para 1.956. A queda fluminense é uma das mais expressivas do Brasil, já que o país registrou aumento de 11,7%.

Já o índice de óbitos entre a população fluminense total passou de 49,1 a cada 100 mil habitantes, em 2002, para 22,1 (redução de 54,9%). No início do levantamento, a taxa de homicídios por uso de armas de fogo no estado era a maior do país, saltando para a 16ª colocação em 2012. Entre os jovens, o índice de óbitos diminuiu de 107,7 a cada 100 mil habitantes, para 48,9 (queda de 54,6%), passando do primeiro para o 13º lugar no ranking nacional.

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ressaltou que o Instituto de Segurança Pública (ISP) já havia apontado redução no número de homicídios: foram 6.885 em 2002 contra 4.081 em 2012. O secretário citou as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), o Sistema Integrado de Metas e Acompanhamento de Resultados (SIM) e as investigações realizadas pela Divisão de Homicídios como importantes iniciativas do Estado que contribuíram para a diminuição.

“A redução da taxa de homicídios é a principal meta que perseguimos, posto que a vida humana é o bem mais precioso. Não tenho dúvida de que o programa das UPPs contribuiu para essa redução, até porque a queda mais significativa de homicídios no período abordado pelo Mapa da Violência aconteceu a partir de 2008, ano em que inauguramos a primeira UPP, no Santa Marta. O SIM, iniciado em 2009 e que premia policiais que contribuem para a redução das taxas de criminalidade, e o trabalho da Divisão de Homicídios na elucidação desse tipo de crime são outros dois importantes fatores que contribuíram para a queda dos homicídios no nosso estado”, disse Beltrame.

polícia militar arma 2

SFn