quinta-feira , 16 agosto 2018

Estado do Rio teve prejuízo de R$ 607 milhões com roubo de cargas, em 2017 Ao todo, foram registrados 10.599 casos de roubo de cargas

Ao todo, foram registrados 10.599 casos de roubo de cargas

Fotos: Divulgação

Um crime a cada 50 minutos, este foi o número de casos de roubo de cargas registrados em 2017 no Estado do Rio, 10.599 ao todo. Segundo o estudo “O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro”, divulgado pelo Sistema FIRJAN, o prejuízo chegou a R$ 607,1 milhões.

Comparado a 2016, o aumento no número de roubo de cargas foi de 7,3%. Estes locais estão no entorno das principais rodovias fluminenses como a BR-040, BR-101/Avenida Brasil, BR-101/Niterói-Manilha, BR-116/ Presidente Dutra e BR-493/Arco Metropolitano). Essas rodovias possuem trechos dominados pelo crime organizado, que nos últimos anos vem utilizando o roubo de cargas como fonte de financiamento do tráfico de armas e drogas.

Apesar do aumento geral na comparação com o ano anterior, houve redução das ocorrências a partir de agosto de 2017, após a implementação do Plano Nacional de Segurança Pública (PNSP). Houve queda de 10,2% nos casos observados de agosto a dezembro relação ao mesmo período de 2016. 

Entretanto, a FIRJAN defende que a atuação do governo federal e estadual precisa ser reforçada, visto que 37 caminhões foram roubados por dia no estado do Rio somente em dezembro.

Em seu Mapa do Desenvolvimento econômico 2016-2025, a Firjan aponta o enfrentamento desse crime como indispensável para a recuperação da economia fluminense, pois além de servir como fonte de financiamento de outras atividades criminosas, o roubo de cargas possui impactos diretos na atividade produtiva, geração de empregos, arrecadação de tributos e atração de novos investimentos.


Mais do SFn