Estado pode ter política de incentivo ao cuidador de idosos Pelo texto, o estado deverá divulgar e incentivar a formação de cuidadores de idosos, com o objetivo de proporcionar maior atenção aos cidadãos maiores de 60 anos

Pelo texto, o estado deverá divulgar e incentivar a formação de cuidadores de idosos, com o objetivo de proporcionar maior atenção aos cidadãos maiores de 60 anos

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou em primeira discussão, o projeto de lei 3.275/14, do deputado Dionísio Lins (PP), que institui uma política estadual de incentivo ao cuidador de idosos. Pelo texto, o estado deverá divulgar e incentivar a formação de cuidadores de idosos, com o objetivo de proporcionar maior atenção aos cidadãos maiores de 60 anos. O projeto ainda será votado em segunda discussão pela Casa.

Segundo a proposta, o Governo do Estado também deve estimular o reconhecimento da profissão de cuidador de idosos, através de palestras e cursos com esclarecimentos a respeito da função. A proposta ainda determina que a administração de medicamentos e outros procedimentos de saúde pelos cuidadores devam ser autorizados e orientados por profissionais de saúde habilitados. Os cuidadores de idosos também seriam proibidos de desempenhar atividades que sejam de competência de outras profissões da área da saúde.

“Muitos são aqueles que visam atuar de maneira direta e dedicada ao idoso, proporcionando auxílio tanto em presença quanto em deslocamento destas pessoas. Entretanto, a profissão de cuidador de idoso ainda não é devidamente reconhecida”, explicou Dionísio.

Mais do SFn