quinta-feira , 18 Janeiro 2018

Estado reduz e suspende policiamento extra no interior

policia duas viaturas 2
Fotos: Vinnicius Cremonez

A Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro, reduziu em 60% o número de PMs que poderiam atuar no Regime Adicional de Serviço, conhecido como RAS, onde policiais que estão de folga, recebem para ajudar a reforça a segurança da região onde atua.

PONTE SECA 2Além de reduzir o número de policiais no RAS, a Polícia Militar também suspendeu o programa em alguns batalhões pelo estado, entre eles, o 8º BPM em Campos, que também é responsável pela segurança em São Fidélis, e no 36º BPM de Santo Antônio de Pádua, que também é responsável pela segurança em Aperibé, Cambuci, Itaocara Miracema e São Sebastião do Alto.

O estado do Rio de Janeiro, chegou a contar com 1.550 policias que atuavam nas suas horas de folga, e agora, mesmo com a violência que assusta a população fluminense, o número de policiais extra, é de apenas 620.

Foi através desse importante instrumento de policiamento, que o tráfico de drogas foi desarticulado e expulso do bairro Ponte Seca em Aperibé, local onde as apreensões de drogas eram constantes.

Não só o bairro Ponte Seca que foi beneficiado com o Regime Adicional de Serviço, mas todos os municípios localizados na área de cobertura desses dois batalhões no Norte e Noroeste Fluminense, tiveram elevação nos números de apreensões e baixa no número de assaltos e outros crimes.

polícia militar bpmEm nota enviada para a nossa redação, a assessoria de imprensa da Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro, informou que a redução não prejudicará o patrulhamento, pois foi feito um estudo para redimensionar o
efetivo em todo o Estado.

Ainda de acordo com a nota enviada pela PMERJ, o policiamento está sendo distribuído para
ser mais eficaz e ter mais qualidade. As reduções foram feitas apenas
no RAS voluntário. Entre os critérios analisados, estão as vagas que
ficavam em aberto, e não eram preenchidas.


Mais do SFn