segunda-feira , 5 dezembro 2016
3

Estudantes e professores fazem manifestação contra a paralisação do transporte escolar

2
Fotos: André Moraes/ Lara Cordeiro

Nesta quinta-feira (20.08), São Fidélis acordou ao som do Hino Nacional Brasileiro cantado à capela e aos gritos de “o respeito voltou”. Cerca de 300 jovens foram às ruas para protestar contra a paralisação do transporte escolar rural da rede estadual, que se dá pela falta de pagamento dos motoristas proprietários das linhas, que estão desde fevereiro sem receber.

A manifestação foi organizada por um grupo de alunos do Colégio Estadual de São Fidélis, maior escola do município e a mais afetada com a paralisação. Os estudantes, que passaram com rostos pintados e cartazes pelas principais ruas da IMG-20150820-WA0031cidade, ganharam companhia de alguns populares. Além deles, os próprios motoristas também participaram, fazendo uma extensa carreata atrás da passeata. Na parte final do protesto o grupo se concentrou na Praça Guilherme Tito de Azevedo, um dos principais pontos do Centro de São Fidélis.

O vice-presidente do Sindicato dos Transportadores Escolares do Estado do Rio de Janeiro, Aldo Aguiar, foi um dos nomes de alta representatividade da categoria que marcou presença no protesto.  Para voltarem com o transporte escolar, os motoristas pedem o pagamento dos salários até o mês de junho. Outra reivindicação MANIFESTAÇÃO 23existente é pelo aumento do valor por equilômetro rodado, que é o mesmo há 10 anos, estando fixado em 1,75 para ônibus, R$ 1.60 para micro ônibus e R$ 1,30 para van. Uma manifestação está sendo programada para acontecer em Itaocara. Se o problema do pagamento não for resolvido, haverá um movimento maior, na coordenadoria geral, em Campos dos Goytacazes, envolvendo representantes de 10 municípios.

Segundo nota divulgada recentemente pela Secretaria do Estado de Educação, a situação será regularizada até o fim do mês, alegando que os pagamentos ainda não foram efetuados pois dependia de uma cota financeira liberada pela Secretaria do Estado de Fazenda. Enquanto os valores não forem acertados, os ônibus, micro ônibus, vans e kombis continuarão parados.

Reveja outras matérias:

Por falta de pagamento, transporte escolar pode parar novamente em S.Fidélis

Estado não cumpre pagamento e motoristas paralisam transporte escolar em São Fidélis 

 

SFn