segunda-feira , 20 novembro 2017

Ex-conselheiro tutelar é absolvido de processo pelo MP

Seis meses após ter sido acusado de agressão a uma adolescente de 15 anos quando ainda era conselheiro tutelar de São Fidélis, José Victor Machado Altino foi absolvido do processo pelo Ministério Público (MP). Por falta de provas, ele nem mesmo recebeu uma convocação para comparecer à audiência.

Na ocasião, a menor afirmou à polícia que estava na casa de uma amiga quando foi retirada de lá à força por José Victor – então presidente do conselho – e pela conselheira Quézia Santos Almeida Diniz.

Em depoimento, a adolescente contou que foi colocada em um carro e levada para o distrito de Colônia onde teria sido agredida com tapas, socos e arranhões, além de ter sido ameaçada com choques elétricos.

conselhor

Depois do processo, José Victor não foi reeleito e perdeu o emprego. Atualmente, ele trabalha em uma fábrica de sucos e se diz aliviado com a decisão favorável da justiça.

“Não havia nenhuma prova contra mim. Houve sim, articulação política, já que era período de eleição no Conselho e eu estava responsável por casos complicados na cidade. A mãe dessa menor era omissa aos problemas em que a filha se envolvia. A ficha dela no Conselho já era bastante vasta e não foi a primeira vez que ela inventou histórias sobre conselheiros para fugir das responsabilidades. Esse caso me prejudicou muito, mas não tinha o que temer porque sou inocente. Hoje levo uma vida mais tranquila”, ressaltou o ex-conselheiro tutelar.

Após denúncia no MP, a adolescente não quis fazer o exame de corpo delito e não mais apareceu para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Fonte : Terceira Via


Mais do SFn