sexta-feira , 20 setembro 2019

Falta d’água pode gerar multas para a Cedae em Macaé Prefeitura exige na Justiça que a Cedae garanta aos moradores o acesso imediato à água tratada, seja pelo sistema de canalização, ou por outra logística, como o uso de caminhões-pipa

Prefeitura exige na Justiça que a Cedae garanta aos moradores o acesso imediato à água tratada, seja pelo sistema de canalização, ou por outra logística, como o uso de caminhões-pipa

A Nova Cedae poderá ser multada caso não resolva, com urgência, os problemas que afetam diretamente quase todos os 260 mil moradores de Macaé

. Através de uma Ação Coletiva proposta na Justiça, a Prefeitura do município quer a garantia de que a concessionária restabeleça o serviço de forma continua e imediata.

A Ação apresenta como argumentos os relatos de moradores dos bairros Vivendas da Lagoa e Morada das Garças. Eles acionaram a Procuradoria Adjunta do Procon e apresentaram manifesto assinado por 65 moradores, denunciando a precariedade do serviço, além de cobrança abusiva de tarifa, no período em que o consumo foi prejudicado devido à interrupção do abastecimento.

Segundo a Prefeitura, denúncias de moradores do Novo Cavaleiros, Granja dos Cavaleiros, Praia dos Cavaleiros, Parque Aeroporto, São José do Barreto, Lagomar, Ajuda de Baixo, Fronteira e Vale das Palmeiras também foram registradas pelo Procon, e reforçam a Ação Coletiva.

A administração municipal exige na Justiça que a Nova Cedae garanta à população o acesso imediato à água tratada, seja pelo sistema de canalização, ou por outra logística, como o uso de caminhões-pipa. Caso o serviço não seja restabelecido sem interrupções, a concessionária deverá pagar multa diária. A expectativa é que a decisão da Justiça seja anunciada nos próximos dias.


Mais do SFn