sexta-feira , 9 dezembro 2016
caminho da escola

Falta de pagamento gera greve e prejudica estudantes da região

geraque2
Fotos: SF Notícias

Desde semana passada o SF Notícias vem mostrando que estudantes da rede estadual de ensino, estão sendo prejudicados devido a falta de pagamento por parte do estado, aos empresários que fazem o transporte desses estudantes.

Ao todo são cinco meses de pagamento atrasado, e com isso, salas estão ficando vazias. Alunos de Bom Jardim, Carmo, Cantagalo, Trajano de Morais, São Francisco de Itabapoana, São Fidélis, e principalmente São Sebastião do Alto, estão deixando de frequentar as escolas, pois os veículos que fazem o transporte, estão parados. Só neste último município citado acima, são mais 500 estudantes em casa.

A diretora do CIEP Brizolão 274 não quis falar com a nossa produção, mas de acordo com um levantamento feito por nossa equipe, mais de 115 alunos não estão indo ao colégio. Já segundo o diretor do Colégio Estadual Januário de Toledo Pizza, em Valão do Barro, Antônio José, disse que cerca de 75 alunos da unidade moram na zona rural, mas 40 deles, não estão conseguindo ir até o colégio.

Fotos: Manuela Escalla

“Os demais estão conseguindo chegar ao colégio com a ajuda de vizinhos e amigos que acabam dando carona”, disse o diretor que conversou com nossa redação por telefone. Tentamos falar com a direção do Colégio Estadual José Cardoso de Moraes, em Ipituna, mas não conseguimos até o fechamento dessa matéria.

“Há onze anos o estado paga R$1,30 (Um real e trinta centavos) por quilômetro rodado. Sobe o preço da gasolina, sobe o preço da manutenção, e quem fica no prejuízo, são os proprietários das empresas que fazem os transportes e os funcionários. As escolas aqui em São Sebastião do Alto, estão apenas com 30% de estudantes frequentando as aulas”, disse um dos empresários que parou todos os seus oito veículos devido a falta de pagamento. Ele transporta cerca de 300 estudantes por dia.

sdfghjbklNo município de Carmo, cerca de 12 veículos que fazem o transporte, estão parados. Em São Francisco, cerca de 400 estudantes estão sendo prejudicado. Em São Fidélis, um motorista decidiu parar o transporte. Os demais, afirmaram que entraram em greve está semana, caso o pagamento não seja efetuado, como mostram as reportagens abaixo.

Com salários atrasados, motorista paralisa transporte e alunos ficam sem estudar em Pureza

Motoristas de transporte escolar estão sem receber desde 2014 e podem fazer greve

Em nota enviada para nossa redação, a Secretaria de Estado de Educação, informou que o pagamento às empresas que realizam o transporte de alunos da rede estadual (nos municípios citados), está programado para está quarta-feira (17/06). De acordo com a nota, o procedimento será feito mediante Cota Financeira liberada pela Secretaria de Fazenda, para emissão de Programação de Desembolso.

Ainda segundo a nota, a secretaria não possui um levantamento de quantos estudantes estão sem aos colégios. “Desde a semana passada, quando a Secretaria de Fazenda liberou a Cota Financeira para o pagamento das empresas de transporte, os diretores das unidades escolares foram comunicados pelos diretores regionais. Com isso, nem todos os motoristas aderiram à paralisação”, concluiu a nota.

 SAM_0236
SFn