quinta-feira , 21 março 2019

Falta pouco: ONG trabalha para dar início à operação do trem turístico Rio-Minas O projeto poderá ganhar um segundo ramal, chegando até Santo Antônio de Pádua. Segundo a presidente da ONG, Cyntia Nascimento, o projeto de Pádua continua em andamento, juntamente com o projeto do Trecho 1

O projeto poderá ganhar um segundo ramal, chegando até Santo Antônio de Pádua. Segundo a presidente da ONG, Cyntia Nascimento, o projeto de Pádua continua em andamento, juntamente com o projeto do Trecho 1

Fotos: ONG Amigos do Trem

Se você sente saudades do tempo em que andava de trem, falta pouco para relembrar aqueles grandes momentos. Agora, se você nunca andou, essa é uma grande oportunidade. O trem turístico Rio-Minas vai percorrer mais de 160 quilômetros passando por Três Rios, Chiador, Sapucaia, Além

Paraíba, Volta Grande, Leopoldina, Cataguases e Recreio. São duas locomotivas e 15 vagões adquiridos com apoio da iniciativa privada, e cada vagão, terá a capacidade para transportar 78 passageiros.

O projeto foi idealizado pelo Paulo Henrique do Nascimento, que desde 2015, junto a ONG Amigos do Trem, articulava a viabilização do trem turístico, após a desativação da linha que realizava transporte de bauxita, mas Paulo morreu em novembro do ano passado, em decorrência de um câncer.

continua após a foto

A ONG não deixou o sonho de Paulo morrer, e continua trabalhando para que o que antes estava apenas nos sonhos, vire realidade. Atualmente, quem está na frente da ONG é a Cyntia Nascimento, sobrinha de Paulo. Ao SF Notícias, ela contou que a documentação legal da ANTT foi toda concluída, incluindo a inspeção da Agência Reguladora da linha férrea entre Três Rios, Chiador, Sapucaia e Além Paraíba, aguardando a segunda inspeção de Além Paraíba, Volta Grande, Recreio, Leopoldina e Cataguases, data esta que deverá ser programada e realizada pela ANTT.

“Estão sendo feitas obras de reforma da linha. Elas começaram em Três Rios e estão sendo realizadas nesse momento em Chiador. Estamos aguardando somente a liberação por parte da VLI. O Ministério Público Federal tem realizado reuniões a fim de liberarem o COE”, contou a presidente da ONG.

As viagens serão realizadas aos finais de semana e feriados. O preço e horários ainda não foram definidos. O projeto poderá ganhar um segundo ramal, entre Recreio e Palma, ambas em Minas Gerais, e Santo Antônio de Pádua, no Noroeste do Estado do Rio de Janeiro. Cyntia Nascimento disse que o projeto de Pádua continua em andamento, juntamente com o projeto do Trecho 1.

“O projeto teve grande aceitação do poder público e de toda a sociedade. Comerciantes viram uma nova chance de ter uma nova fonte de renda e até mesmo uma capacitação profissional. O projeto pode contribuir para a geração de 500 empregos diretos e indiretos, além de ajudar a manter preservado o patrimônio histórico das cidades. A ONG Amigos do Trem recebe inúmeros e-mails e ligações de pessoas querendo adquirir as passagens e pacotes. A expectativa é enorme. A intenção, além de ajudar a fomentar a economia, é fazer um resgaste histórico. Hoje é impossível pensar em Minas Gerais e não lembrar dos trens”, concluiu Cyntia.


Mais do SFn