quarta-feira , 20 novembro 2019

Fêmea de lobo-guará resgatada em Cantagalo morre e veterinária alerta para consequências das queimadas A veterinária acredita que o animal tenha andado quilômetros até chegar ao município, já que ele não é comum na Região Serrana, sendo típico do Cerrado

A veterinária acredita que o animal tenha andado quilômetros até chegar ao município, já que ele não é comum na Região Serrana, sendo típico do Cerrado

A fêmea de lobo-guará encontrada debilitada e com um grave ferimento no ouvido na última sexta-feira (01/11), no município de Cantagalo, Região Serrana, não resistiu e acabou morrendo na madrugada desta quinta (07). O animal foi encontrado caído às margens da rodovia próximo ao Trevo da Aldeia e resgatado pelo Corpo de Bombeiros, que encaminhou o lobo para a veterinária Drª. Josiane Leitão Abreu. A fêmea recebeu os primeiros socorros assim que chegou à clínica, a ferida foi limpa, foram ministrados antibióticos e ela recebeu soro, por conta da desidratação. Ao SF Notícias, a veterinária confirmou a morte do animal. Segundo ela, o exame de sangue apontou uma grave anemia, que foi a causa da morte. A profissional voltou a ressaltar que as queimadas estão prejudicando a fauna, fazendo com que os animais se machuquem, fiquem debilitados e procurem abrigo e alimento na área urbana. Ela fez um apelo para que todos se unam para preservar a natureza (veja no vídeo abaixo).

A veterinária disse ainda que o lobo-guará não é muito comum da Região Serrana, visto que é um animal típico do Cerrado. Ela acredita que a fêmea, apelidada de Vavá, tenha andado quilômetros até chegar ao município, por conta das queimadas, e que ela pode ter se ferido fugindo de uma delas. “Essa lesão pode até ser devido às queimadas, porque não é muito comum o animal se machucar assim na mata, mas pode acontecer. O animal tenta fugir, fica desesperado e acaba se machucando. Ela machucou o ouvido e as moscas pousaram e ficou uma miíase muito grande, comeu boa parte do ouvido, ela perdeu cartilagem. Quando acontece isso com o animal, ele para de comer, devido a dor. Ela chegou muito magra, desidratada” – relatou a veterinária. O corpo deverá ser encaminhado para uma faculdade de medicina veterinária para estudos.

Mais do SFn