sexta-feira , 22 novembro 2019

Final feliz! Após ser atropelada e ter patas esmagadas, cadela ganha novo lar em São Fidélis Agora ela se chama Sasha e tem três 'irmãos'; Não se sabe ao certo quando o atropelamento ocorreu, mas o mesmo teria sido no bairro São Vicente

Agora ela se chama Sasha e tem três 'irmãos'; Não se sabe ao certo quando o atropelamento ocorreu, mas o mesmo teria sido no bairro São Vicente

Mais de 15 dias após ser deixada em uma clínica veterinária por uma mulher em situação de rua, a cadelinha, que se chamava Estefany, ganhou um novo nome e o mais importante, uma nova família. Com menos de seis meses de vida, ela passou por um trauma que muitos cachorros que vivem pelas ruas da região e em São Fidélis, já passaram; foi atropelada e teve as patas da frente esmagadas. Não se sabe ao certo quando o atropelamento ocorreu, mas o mesmo teria sido no bairro São Vicente. A cadela ficou aos cuidados da clínica, que ofereceu consultas, curativos e medicamentos gratuitamente. Após a divulgação de uma matéria no SF Notícias, moradores de várias partes do Brasil se mobilizaram com a história. Foram arrecadadas doações para a realização de um exame específico para uma doença transmitida pelo carrapato e uma consulta com ortopedista, em Campos dos Goytacazes.

Mas, o que a cadelinha mais precisava aconteceu nesta terça-feira (15/10). Ela foi adotada por um casal, morador da Ipuca, e foi para sua nova casa. Segundo a Lais Gomes, que adotou a pequena junto ao marido Júnior de Paula, eles ficaram sabendo da história através da própria clínica, da qual são clientes. “Sempre tivemos vontade de adotar. Meu esposo diariamente coloca ração e água em frente a nossa casa para os cachorros na rua, ajudava com doações. Nossa maior preocupação era de adaptação dos nossos cachorros, pois normalmente apareciam cachorros maiores (para adoção). Sempre que víamos algum queríamos levar pra casa, mas tínhamos medo. Vimos essa oportunidade, pois além dela carecer desse cuidado, ela ainda está bem pequena se adaptando melhor a uma casa que já possui três cachorros” – relatou ao SF Notícias.

Sasha em sua nova casa

Ela disse ainda que não houve nenhuma briga, porque a Sasha – nome dado pelo casal – é bem esperta e não dá confiança. “Eles ficam um pouco receosos porque ela é bem agitada e brinca o tempo todo, mas estão super bem! Dormiram juntos na primeira noite e não tivemos nenhum problema” – conta. Lais falou ainda sobre o ato de adotar, incentivando quem deseja ter um animal de estimação. “Adotar é um gesto de muito amor, porém acredito que quem ganha mais é sempre o adotante! Vale muito a pena! Os cães sem raça definida são os mais carinhosos e são muitos os que ainda esperam por um lar! Hoje entendemos que comprar cachorros só alimenta a comercialização de animais, e contribui para que tenhamos ainda mais animais de rua” – ressalta.

Mais do SFn