Fragmentos de óleo são encontrados nas praias de Santa Clara e Grussaí, e em Quissamã e Macaé Até o momento foi confirmado que o resíduo coletado na Praia de Grussaí é o mesmo encontrado no litoral do nordeste; necessidade de interdição da praia está sendo avaliada

Até o momento foi confirmado que o resíduo coletado na Praia de Grussaí é o mesmo encontrado no litoral do nordeste; necessidade de interdição da praia está sendo avaliada

Fotos: Divulgação

Na última sexta-feira (22/11) e ao longo deste fim de semana, fragmentos de óleo foram encontrados em praias de São João da Barra, São Francisco de Itabapoana, Quissamã e Macaé. Na sexta, fragmentos de óleo – cerca de 300 gramas, de acordo com o Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), foram detectados e removidos na Praia de Grussaí, em São João da Barra. O material foi analisado pelo Instituto de Estudo do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e constatado como compatível com o óleo encontrado no litoral da região Nordeste e Espírito Santo. O Ministério Público, através da 2ª Promotoria de Justiça do município, instaurou um procedimento administrativo para acompanhar o avanço da macha de óleo. A necessidade de interdição da praia, no sentido de proteger banhistas e a população local de qualquer risco de contaminação, está sendo avaliada junto à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (SEAS) e à Defesa Civil.

Já no sábado (23), fragmentos de óleo foram localizados na Praia de Santa Clara, em São Francisco de Itabapoana. Ainda no município, a Marinha recolheu fragmentos na praia de Guriri. Já em Macaé, fragmentos foram encontrados na praia do Barreto, segundo o portal G1. A maior quantidade de óleo foi localizada neste domingo (24), na praia de Barra do Furado, em Quissamã. De acordo com a Prefeitura, material (foto de capa e ao lado) foi encontrado por guarda-vidas e recolhido pela Defesa Civil Municipal. Cerca de 2 kg foram encaminhados à Capitania dos Portos de Macaé. Os materiais recolhidos nas praias do Norte Fluminense foram encaminhados ao Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), em Arraial do Cabo. Ainda não foi confirmado se os fragmentos encontrados nestes municípios são do mesmo óleo encontrado no Nordeste, no Espírito Santo e em São João da Barra.

Neste domingo o Grupo de Trabalho Especial formado pelo governador Wilson Witzel para acompanhamento e vigilância das praias do estado se reuniu na Capitania dos Portos de Macaé com a Marinha, o Exército, o Corpo de Bombeiros, Defesas Civis Municipais e autoridades de meio ambiente dos municípios. O objetivo foi alinhar o planejamento das ações de pronta resposta para o surgimento de óleo na costa fluminense. A secretária de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, o presidente do Instituto Estadual do Ambiente, o capitão dos Portos de Macaé e o comandante do 1º Distrito Naval estiveram presentes à reunião. A orientação é para que, caso a população encontre algum fragmento de óleo, não o toque, e ligue para 185.

Mais do SFn