quinta-feira , 8 dezembro 2016
POLICIA CIVIL HOMICIDIOS CORE OPERAÇÃO

GAECO denuncia PM, vereador e assessor acusados de matar ex-prefeito de Macuco

124
Fotos: arquivo

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou à Justiça três homens acusados de matar o ex-prefeito de Macuco Rogério Bianchini, com cinco tiros, na manhã do dia 30 de abril. O policial militar do 12º BPM (Niterói) David Carlos Alves Medeiros, o vereador Douglas Espíndola Borges e o ex-assessor de seu gabinete Daniel Aleixo Guimarães já estavam presos temporariamente. O juízo da Vara Criminal de Cordeiro acatou a denúncia e decretou a prisão preventiva dos acusados.

De acordo com as investigações, o vereador teria planejado o crime em conjunto com outro indivíduo ainda não identificado. O objetivo seria o de evitar a candidatura da vítima ao cargo de prefeito nas eleições de 2016. O político foi eleito prefeito de Macuco em 2004 e reeleito em 2008. Segundo informações da polícia, Rogério Biachini foi atingido por cinco tiros quando saiu para caminhar.

O policial militar é apontado como o autor dos disparos. Daniel, por sua vez, era lotado no gabinete de Douglas e dirigiu o carro até o local da execução, viabilizando a fuga do PM após o crime. Ainda segundo a ação, o vereador estava em frente à academia de onde a vítima saiu momentos antes de ser morta na porta de casa. Ele teria apontado o alvo aos demais criminosos. O policial recebeu R$ 8 mil para executar o ex-prefeito, de acordo com as investigações.

Cópias da denúncia foram encaminhadas pelo MPRJ à Corregedoria-Geral Unificada e à Corregedoria Interna da Polícia Militar para a adoção de medidas em relação ao PM. A denúncia também foi enviada para a Comissão de ética da Câmara de Vereadores da cidade de Macuco.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *