Graves acidentes deixaram seis mortos na RJ-158, entre Campos e São Fidélis, neste ano Entre as vítimas está uma criança de 4 anos; Já no trecho entre São Fidélis e o distrito de Pureza, na mesma rodovia, um acidente deixou um morto

Entre as vítimas está uma criança de 4 anos; Já no trecho entre São Fidélis e o distrito de Pureza, na mesma rodovia, um acidente deixou um morto

Considerada a ‘Rodovia do Medo’ devido a grande quantidade de assaltos registrados na mesma, a RJ-158, entre os municípios de Campos e São Fidélis, também é marcada pelo alto número de acidentes, muitos com vítimas fatais. Somente neste ano, seis pessoas morreram em decorrência de acidentes nesse trecho da rodovia. O primeiro acidente com vítima fatal na RJ-158 neste ano foi registrado no dia 10 de janeiro. Um motociclista – identificado como José Luiz Cremonez Ferraz, de 64 anos – morreu em uma colisão com uma carreta ocorrida na frente de uma pedreira, onde a vítima trabalhou por anos. Segundo informações de populares, o motociclista, seguia sentido São Fidélis, e a carreta deixava uma distribuidora localizada às margens da RJ-158. O trecho possui um alto índice de acidentes, sendo muitos deles, com vítimas fatais. (Reveja AQUI)

Já no mês de maio uma mulher, de 40 anos, e o filho dela, de 4 anos, morreram após um grave acidente no dia 19 (foto ao lado). Outras seis pessoas – todas do sexo masculino – ficaram feridas. A colisão entre dois carros aconteceu na saída de Campos, em frente à Coca-Cola. Elisângela Ribeiro e David Lucas Ribeiro foram socorridos com ferimentos graves e encaminhados ao Hospital Ferreira Machado, mas não resistiram aos ferimentos. (Leia AQUI)

O maior número de acidentes foi registrado no mês de junho. Ao todo quatro pessoas morreram. No dia 15 uma mulher, de 35 anos, morreu em um acidente ocorrido na altura do KM 150, na divisa entre São Fidélis e Campos. O carro que ela conduzia saiu da pista e capotou por várias vezes em um canavial às margens da rodovia. Evandra Arantes Barreto teria perdido o controle do carro em um trecho que possui um desnível na rodovia, logo após a placa de divisa entre as duas cidades. (Confira AQUI)

Acidente ocorrido no dia 15 de junho

Ainda na RJ-158, mas no trecho entre São Fidélis e o distrito de Pureza, um homem sofreu um acidente no dia 26 de junho. José Rogério Rodrigues Amaral, de 57 anos, estava em uma moto que foi atingida por um carro na altura da localidade conhecida como Canjiquinha. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital Armando Vidal, mas transferido para o Ferreira Machado, onde não resistiu aos ferimentos. Ele estava com a esposa que também foi socorrida com ferimentos graves. (Veja AQUI)

Em outro trágico acidente que chocou moradores da região um jovem casal morreu após o veículo em que estavam ter caído na conhecida “Pedra D’Água”, às margens da RJ-158, no trecho entre a “Cidade Poema” e o município de Campos. O carro, que seguia no sentido São Fidélis, saiu da pista e acabou despencando na cabeceira da ponte, na altura do KM 136 da rodovia. As vítimas foram identificadas como Brian Gonçalves de Souza Rodrigues, de 28 anos, e Tainá de Oliveira Mello, de 32 anos. (Relembre AQUI

“Os acidentes de trânsito na maioria das vezes, são causados por falta de atenção dos motoristas. Entre as principais causas está a imprudência, como dirigir em alta velocidade, alcoolizado ou falando no celular. A velocidade pode ser um fator determinante para causar um acidente e até afetar outras pessoas que não estejam no carro” – explica a psicóloga Erlane Ventura, Especialista do Trânsito.

Ela ressalta que pessoas que perdem familiares em acidentes carregam um trauma eterno e em alguns casos é preciso recorrer a tratamentos. “Em alguns casos, familiares entram em depressão pela perda de um filho, por exemplo. A sensação de injustiça e de impunidade e de revolta são sentimentos recorrentes nesses familiares. Nenhuma indenização irá reparar a perda de um ente querido. Precisamos conscientizar as pessoas que o trânsito somos nós” – afirma.


Mais do SFn