Hospital Armando Vidal passará por obras importantes em sua estrutura

Fotos: Manuela Escalla
Fotos: Manuela Escalla

Nesta segunda matéria, da série de duas reportagens sobre o Hospital Armando Vidal, o assunto abordado é em relação a estrutura da instituição, que por cerca de 80 anos vem atendendo a população de São Fidélis, e  é notório a antiguidade de alguns recursos que até hoje são oferecidos aos pacientes.

Bombeiro Hospital Foto: Manuela EscallaO suporte para o paciente que chega pela “sala vermelha”, como é chamado o setor de emergência, tem a capacidade no atendimento de repouso em seis leitos, e na ala de hidratação, são aproximadamente cinco. Já na UTI (Unidade de tratamento intensivo), são sete leitos provisórios existentes no setor, para atender aos munícipes.

Para explicar a realidade na estrutura do Armando Vidal e contar sobre possíveis intervenções futuras, o diretor Alex Godoy, nos concedeu mais uma entrevista, onde disse que existem projetos para o setor da UTI, emergência, enfermaria e centro cirúrgico, como também reestruturação de algumas estruturas danificadas e solicitações de novos equipamentos ultrapassados.

Para o departamento de pacientes graves, o diretor conta que na visita do secretário estadual de saúde, houve uma promessa de se conseguir novos equipamentos para UTI, e a obra de estruturação deste setor, que teve que ser paralisado por um bloqueio judicial, recentemente foi desbloqueado, e estão retomando aos poucos a obra, que apresenta urgência para conclusão, por Hospital Foto: Manuela Escallamuita vezes terem que transferir pacientes, pelos sete leitos compostos na ala não estarem sendo suficientes para atender a demanda.

“Nós solicitamos ao Governo Estadual, uma aquisição de novos equipamentos, camas, mobiliário e estrutura para o hospital, que por ser filantrópico, não reinveste muito dinheiro, e existem setores que já estamos reformando há anos. Desde a minha entrada um ano atrás junto com o presidente, foram em torno de 50 a 60 camas soldadas e pintadas, mas as mesmas já são de modelos ultrapassados e precisam ser renovadas.” Lembrou Alex.

Ainda explicou, que esta solicitação consiste também em dez camas para a UTI, que serão diferenciadas, com sistema elétrico, e foi pedido recursos de dez novos respiradores, dez monitores, mesas cirúrgicas novas, para pacientes mais obesos inclusive, que hoje a estrutura não oferece, também novos carrinhos de anestesia e dois centros cirúrgicos novos. “Estamos fazendo diversas solicitações para o hospital ao estado. Hoje nosso hospital tem uma UTI de média complexidade, que não é de obrigação do município ampliá-la, mas do governo do estado.” Completou afirmando.Hospital

As maiores obras que estão realizando no hospital, são a restauração do telhado e a ampliação do setor da UTI.

“Tínhamos um projeto de colocação de ar condicionado em algumas enfermarias, mas sendo que por este ser um prédio muito antigo, a nossa rede elétrica não suporta mais cargas na rede, então este será um projeto futuro, que inclusive estamos buscando uma parceria com a sociedade e empresários. Temos outro projeto de restauração de toda a área de emergência, por hoje não apresentar o melhor dos aspectos.” Contou ele.

Outro plano para ser realizado, que segundo o diretor é essencial para o hospital, será o treinamento da mão de obra, para os funcionários, porque além de reformas na estrutura, pretendem melhorar o atendimento no hospital.

Hospital Foto: Manuela Escalla


Mais do SFn