quinta-feira , 27 fevereiro 2020

Hospital de Macaé primeira captação de órgãos de 2020 Em 2019, de 13 notificações de morte encefálica, quatro famílias doaram os órgãos

Em 2019, de 13 notificações de morte encefálica, quatro famílias doaram os órgãos

Foi realizada nesta terça-feira (11), a primeira captação de órgãos, deste ano, do Hospital Público Municipal de Macaé (HPM). A doadora, uma mulher de 58 anos, sofreu Acidade Vascular Cerebral Hemorrágico (AVC). O procedimento foi realizado por meio da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT), em parceria com o Programa Estadual de Transplante. As profissionais da CIHDOTT, a enfermeira Rosani Espindola e a psicóloga Maria do Carmo Malatesta, explicam que, após a realização de vários testes e exames na paciente, inclusive o eletroencefalograma, foi confirmada a morte encefálica. A família foi comunicado e aceitou a doação dos órgãos. O hospital comunicou a Organização de Procura de Órgãos e Tecidos (OPO).

De acordo com as profissionais, a família foi muito solícita, ressaltando que a doadora era uma pessoa que sempre gostou de ajudar ao próximo e que neste momento queriam contribuir para que outras pessoas pudessem ter a chance de viver. Em 2019, de 13 notificações de morte encefálica, quatro famílias doaram os órgãos. Para ser um doador de órgãos, basta avisar aos parentes mais próximos, já que o procedimento só é realizado no Brasil mediante autorização familiar. Os órgãos que podem ser doados por pessoas mortas são: córnea, rim, fígado, coração, pulmão, pâncreas e fêmur.

Mais do SFn