sexta-feira , 24 novembro 2017

Idealizado por veterinária, projeto resgata e dá “Segunda Chance” a animais em Cordeiro Animais resgatados são cuidados em um sítio e os silvestres devolvidos à natureza

Animais resgatados são cuidados em um sítio e os silvestres devolvidos à natureza

Fotos: Arquivo pessoal

Foi com o pensamento de que todos merecem uma segunda chance que a veterinária Josiane Leitão Abreu, atuante na profissão há 17 anos, criou um projeto que resgata animais em situação de abandono ou feridos em Cordeiro e cidades vizinhas.

“Fiz minha faculdade em Niterói, na Plínio Leite. Desse tempo para cá venho ajudando amimais de rua, de pessoas que não podem pagar e amimais da natureza. São cães, gatos, cavalos, corujas, gaviões, tucanos, barbados, onça parda, dentre outros” – explicou a profissional.

Muitos desses animais são resgatados pelo Corpo de Bombeiros de Cordeiro e Cantagalo, Secretaria do Meio Ambiente de Cantagalo e INEA. Os bichinhos são levados até a veterinária, que se tornou referência na região, recebendo uma moção de congratulações e aplausos da Câmara Municipal de Cordeiro. 

“Esses animais são medicados por mim e por Alessandra D’monte estudante de Medicina Veterinária, uma das integrantes do grupo. Os animais silvestres que são totalmente recuperados são devolvidos à natureza. Os outros são cuidados em um sítio que arrendei com recursos próprios” – disse.

Josiane conta que o projeto Segunda Chance foi criado há um ano e meio, junto a amigos amantes dos animais. “O objetivo é ajudar animais atropelados, machucados, vítimas de maus tratos ou doentes que encontramos nas ruas e estradas. São animais de toda a região”.

Para realizar este trabalho, ela não recebe nenhum tipo de ajuda de órgãos públicos e conta com doações, de ração, medicamentos. “O Projeto Segunda Chance também faz eventos para arrecadar fundos. Já tivemos ajuda do Cantor Bira Bello e do Grupo Filhas de Bamba” – conta a veterinária.

A organização dos eventos fica por conta de Marcia Rabelo, também membro do projeto. Ela ajuda na confecção e distribuição das patinhas de chocolate, que são vendidas em alguns lugares da cidade.

“Cada serzinho, cada vida que recebo com os diversos tipos de problemas me ensinam, me mostram que vale a pena viver. É um misto de sentimentos, de dor, gratidão, tristeza e alegria. Tudo isso em um único final: Amor incondicional! Amor à  vida!” – finalizou a idealizadora do projeto.

Os interessados em ajudar ou adotar podem entrar em contato com a veterinária através da página do projeto no Facebook. Fez algum registro? Mande fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (22) 99793-8976. Baixe agora o aplicativo do SFn no seu celular! https://goo.gl/w4WvaY.


Mais do SFn