Idoso morre vítima de H1N1 em Friburgo; cidade tem mais 7 casos da doença Essa foi a primeira morte por H1N1 este ano. Em 2019 o município já registrou oito casos da doença e investiga outros 23 suspeitos

Essa foi a primeira morte por H1N1 este ano. Em 2019 o município já registrou oito casos da doença e investiga outros 23 suspeitos

Um idoso, de 60 anos, morreu vítima de H1N1 em Nova Friburgo. Ele não havia tomado a vacina contra a gripe e morreu há cerca de 10 dias, após ter ficado internado no Hospital Raul Sertã. Essa é a primeira morte por H1N1 registrada neste ano no município.

Em nota, a Superintendência de Vigilância Epidemiológica da SES informou que em 2018, foram notificados 233 casos de influenza, com 30 óbitos em todo o estado. Em 2019, foram notificados 77 casos, com 18 óbitos. A Secretaria de Estado de Saúde informou ainda que tem promovido vários eventos de vacinação no estado em sua unidade volante com o objetivo de estimular a imunização contra a gripe. Ao receber a vacina a pessoa já fica imunizada contra três vírus da doença, inclusive o H1N1.

Até o momento, o Rio vacinou 2,6 milhões de pessoas contra a gripe nos 92 municípios do Estado na 21ª Campanha Nacional, o que representa cerca de 54,5% do público-alvo. A expectativa é vacinar 4,9 milhões de pessoas no estado. A vacinação foi aberta no dia 10 de abril e tem o seu término previsto para 31 de maio de 2019.

Mais de 20 milhões de pessoas, que fazem parte do grupo prioritário, precisam procurar a unidade de saúde mais próxima para se proteger contra os tipos graves do vírus da influenza (A H1N1; A H3N2 e influenza B). O estado do Rio é um dos que estão com menor cobertura.

Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica. Gestantes, idosos, mães que deram à luz há menos de 45 dias, crianças de 6 meses a 5 anos de idade, profissionais de saúde, professores, povos indígenas e pessoas privadas de liberdade também devem ser vacinados. Esses grupos são mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações e casos graves trazidos pela doença.


Mais do SFn