terça-feira , 14 agosto 2018

Intransitável: Para fugir das crateras na RJ-192, motoristas precisam usar a contramão São 26,9 quilômetros de muitos problemas entre São Fidélis e Itaocara

São 26,9 quilômetros de muitos problemas entre São Fidélis e Itaocara

A cada dia que passa fica mais difícil passar pela RJ-192, rodovia que liga os municípios de São Fidélis e Itaocara. São tantas crateras ao longo da estrada que muitos veículos ficam pelo caminho. Ao todo são cerca de 26,9 quilômetros de muitos problemas.

Segundo estudos feitos pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) de 2013 pra cá, a RJ-192 foi considerada uma das piores do estado em todos esses últimos anos. A estrada apresenta sérios problemas de infraestrutura. Quase sem pavimentação, a rodovia também não tem sinalização e acostamento.

O pior trecho da estrada está entre os distritos de Colônia, Valão dos Milagres e Cambiasca. Em 2013, o Departamento de Estradas e Rodagens(DER-RJ) em São Fidélis, que é responsável pela estrada e por outras rodovias do Norte e Noroeste Fluminense, informou que um projeto de terraplanagem, drenagem, recuperação e alargamento da RJ-192 estaria em fase de conclusão, mas até hoje, nada foi feito.

continua após o vídeo

A via é muito usada por centenas de caminhões e carretas que vão em direção às fábricas de cimento na Região Serrana. É uma importante ligação entre o Norte, o Noroeste Fluminense e a Serra do Rio, além de rota para o estado de Minas Gerais. As crateras já provocaram diversos acidentes. Em alguns deles, as vítimas ficaram gravemente feridas.

Em dia de chuva, a situação se agrava. Em vários pontos, a lama invade a pista, pois não há um sistema de escoamento. Por diversas vezes, cansados de esperar por uma solução do poder público, moradores usaram barro para tapar os buracos, mas essa solução não dura muito tempo.

“Os problemas não param de crescer. O estado, responsável pela rodovia, nada faz, e os políticos da região também não. Onde estão os nossos vereadores, nossos prefeitos? Onde estão os nossos representantes? Eles não passam por aqui será?”, disse um caminhoneiro que usa a rodovia todos os dias.


Mais do SFn