sexta-feira , 9 dezembro 2016
pro-medula

Jovem fidelense lidera projeto que busca doadores de medula óssea em S. Fidélis

Fotos: Arquivos pessoais / Divulgação
Fotos: Arquivos pessoais / Divulgação

barbara

Uma linda menina chamada Gabriela Siva nasceu em 24-12-14 em Ituiutaba/MG, e ninguém sabia que a sua breve história de vida ia mudar a vida de muitas outras pessoas.

Gabi como era carinhosamente chamada por seus “Seguidores”, 28 dias depois de nascida, foi diagnosticada com LLA (LEUCEMIA LINFOIDE AGUDA)  e precisava de uma doação de medula óssea. Uma página foi criada no Facebook onde milhares de pessoas passaram a acompanhar as lutas, vitórias e dramas vividos pela linda menininha. Gabriela faleceu as 4h40 da madrugada deste sábado (15) em São Paulo.

Jovens de são Fidélis ao tomarem conhecimento da história de Gabi, realizaram uma campanha no mês de maio deste ano onde uma rifa foi realizada para levantar fundos para a família da criança. Mas a luta não parou por aí.

Uma das jovens, Bárbara Freixo, conheceu o Pró-Medula que é Grupo de voluntários sem fins lucrativos, que tem como objetivo, conscientizar a população sobre a importância de se tornarem doadores de medula óssea.

“Através da Gabizinha eu conheci o Pró-Medula, eu já estava muito envolvida com o caso, e me encantei com a maneira que eles trabalham, uma fundação de solidariedade, seriedade, amor e compaixão com o próximo.” Devidamente afiliada ao grupo, Bárbara foi a luta, implantado o projeto nas igrejas e usando vários métodos para conscientizar a todos que encontra.

“Abracei o projeto nas igrejas e comecei a campanha de conscientização na minha igreja que é a Memorial, e foi muito gratificante ver como as pessoas se interessaram e se dispuseram a doar vida.” Outras 3 igrejas também aderiram a campanha; 1ª Igreja Batista, 2ª Igreja Batista e 3ª Igreja Batista, todas de São Fidélis.

Para uma pessoa se cadastrar como doador de medula óssea, é necessário a coleta de 5 a 10ml de sangue, que vai para um banco de dados, onde é feita a histocompatibilidade. Caso o cadastrado seja 100% compatível com algum paciente, é feito contato para que o mesmo caso deseje, doe medula óssea para o paciente.

Sabendo que a chance de se encontrar um doador 100% compatível fora da família é de uma a cada 100 mil pessoas, e a chance de encontrar um doador 100% compatível dentro família sendo irmãos do mesmo pai e mesma mãe é de 25%, é importante que o mair número de pessoas estejam cadastrados, para que a chance de vida dos pacientes seja aumentada.

Um ônibus estará saindo de São Fidélis no dia 1º de Setembro, levando gratuitamente os interessados em serem doadores ao Rio de Janeiro para fazerem o cadastro. Os interessados podem fazer contato pelo Facebook  Bárbara Freixo e saber de mais detalhes.

promedula-logo

SFn