terça-feira , 19 março 2019

Justiça absolve guarda de Macuco acusado de matar dona de casa noturna em Euclidelândia O guarda foi preso no dia 26 de dezembro do ano passado, em Cambuci, cidade onde reside; A vítima foi morta com quatro tiros na RJ-166

O guarda foi preso no dia 26 de dezembro do ano passado, em Cambuci, cidade onde reside; A vítima foi morta com quatro tiros na RJ-166

Fotos: SF Notícias

Após uma audiência realizada no último dia 20 deste mês, no Fórum de Cantagalo, um guarda municipal de Macuco, que foi acusado de ter matado a dona de uma casa noturna em Euclidelândia, distrito de Cantagalo, foi absolvido. Segundo o próprio guarda e também de acordo com a decisão do juiz, ele não foi reconhecido pela principal testemunha do caso.

“Foi achado dentro de uma gaveta no balcão do estabelecimento uma carteirinha que havia sido perdida por mim há quatro anos, sendo que o corpo estava lá fora. Alegaram que a testemunha olhando a carteirinha falou que era eu o autor do crime. Mas, duas testemunhas no ato da prisão foram na delegacia para fazer o reconhecimento, sendo que me colocaram atrás do vidro sozinho e eu fui apresentado a essas duas vítimas e elas falaram que não era eu”. – informou o guarda ao SF Notícias.

Ela relata ainda que uma outra testemunha ficou pendente. M. D. B. teve a prisão preventiva por homicídio qualificado decretada pela Vara Única da Comarca de Cantagalo. O guarda foi preso em 26 de dezembro, em Cambuci, cidade onde reside. Ele passou 13 dias preso em Benfica, no Rio e posteriormente ficou na Cadeia Pública Constantino Cokotos, em Niterói.

Ainda de acordo com a decisão, o juiz julgou inadmissível a pretensão punitiva enunciada na denúncia e, por consequência, impronunciou o réu, revogando a prisão preventiva do acusado e determinando que fosse expedido o alvará de soltura.

O homicídio 

De acordo com a Polícia Militar, a vítima era dona de uma casa noturna, conhecida como “Casa das Primas”. Ela assumiu o estabelecimento após seu marido ter sido morto em 2017. Ela foi atingida por quatro tiros na RJ-166, rodovia que liga o distrito ao município de Macuco, na madrugada do dia 12 de dezembro.

Ainda segundo a PM, testemunhas contaram que os disparos foram efetuados por dois homens que estavam em um carro preto, e que antes de efetuarem os disparos, eles beberam junto com a vítima e ainda pediram ajuda a ela para empurrar o carro usado por eles. A polícia informou ainda que J.A.P. foi atingida por quatro disparos.

 


Mais do SFn