quarta-feira , 21 agosto 2019

Justiça condena 33 integrantes de facção criminosa em Friburgo A ação penal foi resultado da “Operação Mercúrio”, desencadeada pela Polícia Civil para combater o tráfico armado na Região Serrana do Estado em 2016.

A ação penal foi resultado da “Operação Mercúrio”, desencadeada pela Polícia Civil para combater o tráfico armado na Região Serrana do Estado em 2016.

Imagens: materiais apreendidos durante a operação em 2016

Trinta e três integrantes da facção criminosa Comando Vermelho foram condenados por tráfico de drogas e associação para o tráfico na tarde desta terça-feira, (14/05). A sentença é do juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, da 2ª Vara Criminal de Nova Friburgo. A ação penal foi resultado da “Operação Mercúrio”, desencadeada pela Polícia Civil para combater o tráfico armado na Região Serrana do Estado em 2016.

Naquela ação os policiais foram para as ruas para cumprir 36 mandados de prisão e 45 de busca e apreensão. Os agentes apreenderam uma pistola calibre 9 milímetros de fabricação argentina, uma pistola de mesmo calibre de fabricação turca, materiais para endolação, cadernos e folhas com anotações do tráfico, balança, rádio comunicador, mais de um quilo de cocaína e cerca de R$ 8 mil em dinheiro.

– A periculosidade destes homens e mulheres, que se valem do tráfico para viver, sem moral alguma, acometidos pela sua ambição desenfreada e o completo descaso para com a vida humana, é que subsidia e espalha há décadas o terror pela sociedade carioca e fluminense com o escopo de simplesmente ampliar cada vez mais o domínio territorial e nefasto controle sobre o comércio ilícito de drogas – destacou o magistrado em sua decisão.

Os 33 condenados estão presos. Vailton de Oliveira Cerqueira, o Jogador, está foragido. Ele é apontado na denúncia como dono do movimento do tráfico de drogas nas comunidades do Cantagalo e Pavão/Pavãozinho, em Ipanema e Copacabana, na Zona Sul do Rio, e da Favela do Dique, na Baixada Fluminense.


Mais do SFn