Lei Seca ultrapassa a marca de 3 milhões de abordagens no Estado Operação tem contribuído para a mudança de hábito dos motoristas

Operação tem contribuído para a mudança de hábito dos motoristas

Fotos: arquivo SF Notícias

A Operação Lei Seca bateu a marca de 3 milhões de motoristas abordados. Em nove anos de atuação, a operação tem contribuído para a mudança de hábito da população fluminense. A cada ano, o número de pessoas alcoolizadas flagradas ao volante vem caindo. Hoje, a redução é de 45%.

– Esta é uma marca histórica. Somos a primeira blitz de fiscalização de alcoolemia no trânsito que chega a esse número de abordagens. Todas as abordagens são tratadas pelas equipes com muito respeito. Em um cenário que tudo parecia difícil, conseguimos mostrar que, sim, é possível fazer um trabalho sério, gerando empatia na sociedade. Os motoristas agradecem pelo trabalho da Lei Seca e seguem seus destinos com a sensação de mais segurança – disse o tenente-coronel Marco Andrade, coordenador da Operação Lei Seca.

Mesmo sendo um trabalho de fiscalização de motoristas, a Operação Lei Seca tem 90% de aprovação da população. Além de verificar se os motoristas estão alcoolizados, os agentes também estão atentos ao uso obrigatório de alguns itens que garantem um trânsito seguro, como, por exemplo, o uso do cinto de segurança, do capacete para os motociclistas e da cadeirinha para transportar crianças.

A Operação Lei Seca iniciou suas atividades no Rio de Janeiro em março de 2009 com o objetivo de fiscalizar motoristas para evitar acidentes de trânsito. Segundo o Dossiê de Trânsito do Detran-RJ e do Instituto de Segurança Pública (ISP), desde o início da operação, o índice de mortos em decorrência de acidentes de trânsito no Rio (taxa por 100 mil habitantes) caiu 28% e o de feridos, 36%, comparando o ano anterior à existência da Lei Seca, 2008, com o ano de 2017.

Desde que foi iniciada até hoje foram realizadas mais de 21 mil operações da Lei Seca em todo o estado e cerca de 191 mil motoristas abordados que apresentavam sinais de embriaguez tiveram suas carteiras de habilitação recolhidas.


Mais do SFn