Fotos: Divulgação

Liberado último trecho duplicado da BR-101 entre Campos e Macaé Ao todo, são 60,1 quilômetros, que conectam as localidades de Ibitioca (km 84,6), em Campos, e o Trevo dos 40 (km 144,7), em Macaé

Ao todo, são 60,1 quilômetros, que conectam as localidades de Ibitioca (km 84,6), em Campos, e o Trevo dos 40 (km 144,7), em Macaé

Fotos: divulgação

Foi realizada a última etapa de liberação de novas pistas duplicadas na BR-101 entre os municípios de Campos e Macaé. Ao todo, são 60,1 quilômetros, que conectam as localidades de Ibitioca (km 84,6), em Campos, e o Trevo dos 40 (km 144,7), em Macaé. Os 3,3 quilômetros de rodovia que atravessam o distrito de Serrinha, entre o km 118,0 e o km 121,3, no limite entre os municípios de Campos e Conceição de Macabu, ganharam novas pistas, três passarelas de pedestres (km 119,2, km 119,6 e km 120,8) e um retorno em nível provisório no km 118.

A duplicação deste segmento demandou um investimento de R$ 523 milhões, sete anos de obras e a participação de cerca de 300 profissionais no seu ápice, sendo priorizada a contratação de mão de obra local. Ao todo, a duplicação dos 60,1 quilômetros entre as cidades de Campos e Macaé também contempla a entrega de nove passarelas de pedestres, oito trevos em desnível em importantes entroncamentos da rodovia, duas novas pontes – uma sobre o rio Macabu, no km 123,6, e outra sobre o rio do Meio, no km 129,8, em Quissamã – o reforço e ampliação das pontes existentes e um posto de pesagem veicular no km 97 norte. Na região de Ibitioca, em Campos, foi feita a correção de traçado, entre o km 84,6 e o km 89,0, conhecido por ter um relevo acidentado e com curvas sinuosas.

O trecho que atravessa as cidades de Campos, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus e Macaé recebe uma média de cerca de 12 mil veículos/dia. Um dos principais benefícios da duplicação da BR-101 RJ/Norte está no fato de proporcionar maiores condições de segurança viária ao usuário. O segmento duplicado entre Campos dos Goytacazes e Macaé, que já registrou 37 fatalidades em 2012, não registrou acidentes fatais neste ano. Com as pistas duplicadas, a velocidade da via passou de 80km/h para 100km/h.

A duplicação da BR -101 RJ/Norte, entre as cidades de Campos e Rio Bonito, é a maior obra do contrato de concessão. Do total de quilômetros liberados para obras, ou seja, com licença ambiental concedida e aprovação emitida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Arteris Fluminense executou 126,3 quilômetros de novas pistas entregues aos usuários entre os anos de 2014 e 2018, sendo 60,1 quilômetros entre Campos dos Goytacazes (km 84,6) e Macaé (km 144,7) e 66,2 quilômetros entre Casimiro de Abreu (190,3) e Rio Bonito (km 261,5).

Os 46 quilômetros entre as cidades de Macaé (km 144) e Casimiro de Abreu (km 190), que atravessam a Reserva Biológica União, estão em fase final de licenciamento ambiental, sendo que as obras podem ser iniciadas após emissão da Licença de Instalação (LI) pelo órgão licenciador.


Mais do SFn