sexta-feira , 14 dezembro 2018

Macaé está na final do Campeonato Brasileiro da série C

Fotos: Ascom Macaé
Fotos: Ascom Macaé

O Macaé Esporte continua sendo a grande sensação do Campeonato Brasileiro da Série C. Na tarde deste sábado (08), o Alvianil Praiano garantiu vaga na final do torneio ao empatar em 0 a 0 contra o CRB, no Estádio Rei Pelé. Como havia goleado o adversário por 4 a 0 no jogo de ida da semifinal, no Moacyrzão, a equipe dirigida pelo técnico Josué Teixeira poderia perder por até três gols de diferença para ir à decisão. Entretanto, os dois times já estão garantidos na Série B do próximo ano.

O adversário do Leão na final da Série C será conhecido neste domingo (09), às 16h, quando Mogi Mirim e Paysandu fazem a segunda semifinal no interior paulista. Como goleou no jogo de ida por 4 a 1, em Belém, o Papão pode perder por até dois gols de diferença para chegar à decisão. Independente do adversário, o Macaé fará o primeiro jogo da final no Moacyrzão e decidirá o título fora de casa.

É a segunda vez que o Alvianil chega a uma finalíssima de Brasileiro. A primeira foi em 2009, ano da primeira edição da Série D. O Macaé ficou com o vice-campeonato ao perder a final para o São Raimundo (PA).
– Conseguimos a inédita vaga na Série B do próximo ano e agora temos a chance de coroar a bela campanha com um título. Este grupo já fez história e vamos buscar colocar uma estrela no escudo do clube – disse, após o jogo, o técnico Josué Teixeira.

O jogo

Com a grande vantagem conquistada no primeiro jogo, o Macaé foi cauteloso no Rei Pelé. A equipe mostrou boa postura na parte defensiva – não sofreu gols do CRB nos dois jogos – e só levou perigo nos contra-ataques. Já os donos da casa, que precisavam ganhar por cinco gols de diferença, tomaram a iniciativa.

primeira chance real de perigo foi do CRB, aos oito minutos, quando o lateral-esquerdo João Victor quase abriu o placar em um chute forte. O time da casa ia criando chances e, aos 19, mais uma perigosa. O lateral-direito Paulo Sérgio cobrou falta com categoria, mas o goleiro Milton Raphael mergulhou para fazer uma bela defesa.
O jogo ficou truncado a partir da metade da etapa inicial, com muito mais faltas do que futebol, de fato, tanto que o árbitro distribuiu seis cartões amarelos em todo o primeiro tempo. Claramente, a missão árdua de ter que fazer cinco gols deixava o CRB mais nervoso, fazendo com que o time regatiano chegasse de forma desorganizada ao ataque.
Como na primeira etapa, o CRB voltou para o segundo tempo se atirando ao ataque para tentar abrir o placar e, daí, sonhar em reverter a grande vantagem. A exemplo também do primeiro tempo, as chances mais perigosas do time alagoano eram oriundas de bolas paradas. Aos dois minutos, em cobrança de escanteio, a bola ficou viva na pequena área, mas Juba afastou o perigo.
A pressão continuou e o atacante Diego Clementino, que entrou no começo do segundo tempo, dava trabalho ao goleiro Milton Raphael. Aos 14 e aos 18 duas boas chegadas do atacante. Na primeira ele subiu bonito para cabecear, mas, esperto, o camisa um fez a defesa com muito reflexo. Na última, após limpar a marcação, o atacante bateu com muito perigo sobre o gol do Macaé. Aos 23, Clementino ainda carimbou a trave, mas o árbitro já havia parado o lance e assinalado o impedimento do ataque.

Dos trinta minutos em diante, a partida ficou aberta e, com o CRB pressionando, o Macaé tinha bastante espaço para contragolpear. Em um deles, Jonathan Balotelli teve a chance de sair na cara do gol de Júlio Cesar, mas a zaga regatiana se recuperou a tempo.
No fim, a pressão do time mandante aumentava e o goleio Milton Raphael reiterou a bela atuação. Em linda jogada, o atacante Magrão chapela o adversário, bate para o gol e o goleiro defende. No rebote, Clementino mais uma vez enche o pé e Milton Raphael fecha o gol com outra bela defesa. Final: CRB 0 x 0 Macaé.

Fonte: Macaé Esporte

macae-3


Mais do SFn