sexta-feira , 17 novembro 2017

MALÉVOLA

Assisti em sua estreia o novo filme da Disney “Malévola” (Maleficent) e achei sensacional, o encantamento de Malévola vai além dos efeitos especiais e do brilhantismo da protagonista Angelina Jolie, o filme humanizou a personagem e fez com que entendêssemos o porquê de toda a maldade que até então julgávamos gratuita.

Reprodução
Reprodução

O conto “A Bela Adormecida” foi adaptado pela Disney em 1959. A animação tinha como base tanto o balé de Tchaikovsky, de 1890, como a versão publicada pelo francês Charles Perrault em 1697. A versão de Perrault, assim com a dos Irmãos Grimm, de 1812, seria inspirada no conto publicado por Giambattista Basile em1634.

O filme consegue manter toda a essência dos contos de fadas, mas sem soluções mágicas, visto que até no mundo da fantasia existe traições, dificuldades, inveja, dor e muita angústia. Malévola é tão real como a sua vizinha, sua amiga de infância ou você mesmo.

Se você gosta dos filmes do Tim Burton, dos espetáculos da Disney, de umMalevola-fotos-06-05-11 roteiro bem elaborado e claro, da maravilhosa Angelina, Malévola é um prato cheio pra você. Nem irei mencionar a maquiagem estupenda, o figurino impecável e todo o trabalho de iluminação, trilha, edição e finalização do longa, que custou US$ 200 milhões, já arrecadou US$ 70 milhões somente em seu primeiro final de semana de exibição.

Ao pensar em quem poderia me ajudar a escrever sobre Malévola, apenas um nome me veio à cabeça, a minha querida amiga e atriz Gabriela Florence. A nossa “Princesa” como é conhecida por todos, além de amar os filmes da Disney e se emocionar muito com o longa, é a pessoa certa pra fazer uma análise um pouco mais profunda do novo fenômeno da Disney. Com vocês Gabi Florence:

Malevola-crítica1Olá pessoal, convidada pelo meu querido amigo Matheus Faro, hoje vim dar minha opinião sobre o filme Malévola. Ao contrário do que pensam alguns críticos de cinema o filme nada tem haver com ”Era uma vez cheios de efeitos especiais”… Vai muito além disso: A Disney inova trazendo aos expectadores um dos filmes, que no meu ponto de vista, pode ser o começo da desmistificação do ‘’amor romântico, liberdade, democracia e felicidade fast food ’, oferecendo ao público questionamentos de caráter politico e subjetivo.

Malévola é baseado na história de contos de fadas A Bela Adormecida. Porém pelo ponto de vista da ‘’vilã’’. Os elementos “Maldição da vilã, dedo espetado, sono da princesa e beijo salvador’’ fazem parte sim da História, Malévolamas com outro tipo de roupagem e apelo emocional. Não são só os belos efeitos especiais que tornam esse filme maravilhoso. A ”vilã” não existe nesse filme, visto que ” O era uma vez” mostra como o Biopsicossocial pode ou não afetar a mente e as emoções da protagonista. Vamos aos fatos que fazem desse filme uma excelente obra prima, ajudando até os nossos pequenos dilemas cotidianos:

Não acho que em alguma parte do filme a ‘’Vilã’ ’possa ser chamada como tal, já que a trama mostra os primórdios da mesma quando ela ainda era uma fada alada num reino de seres mágicos onde não existia rei algum e todos viviam em harmonia. O que ocorre é a desconstrução do biológico (herdado), pela vivencia social que acaba por mexer com os sentimentos e a mente da Vilã.

malevoladacine8Em todos os ‘’Era uma vez’ ‘, existe um rei que reflete nossa sociedade e democracia, mas neste caso a trama releva que podemos e devemos questionar o poder da autoridade sobre nós. Em tempos de eleição, a critica se torna interessante ao observar o peso que a imposição da autoridade exerce em nossas vidas. Podemos ver claramente a destituição da figura de autoridade quando Malévola se dirige ao rei dizendo: “Mas você não é o meu rei’’. A liberdade de Malévola é arrancada dela de outra maneira: Mesmo sem suas asas ‘’democráticas’’, Malévola continuava sentindo o peso da traição e do desamor sem prejudicar ninguém. Somente quando a mesma se sente excluída pelos próprios semelhantes (as fadas de seu reino), ela profetiza a maldição que faria com que Aurora, (filha do Rei) dormisse para sempre, acordando somente com o beijo de um amor verdadeiro.

Até que enfim uma vilã humanizada, que como todos nós permitimos que o social permeie nossa psique sem que com isso nos tornemos ‘’bons ou ruins’’’. O que podemos observar é uma mulher que reflete, muda seus cinema-disney-malevola-04-size-598sentimentos com os acontecimentos externos e que se deixa levar também pelos sentimentos, como tudo e todos na vida. As asas cortadas (porém presas) da protagonista nós levam a questionar detalhes interessantes sobre nós mesmos: O que faríamos se algo externo nos obrigasse a mudar nossos sentimentos mais íntimos? O que significa a ‘’perda das asas’’ nas nossas vidas? O que nos faz, apesar nas atrocidades da vida, sermos fortes para resolver nossos dilemas interiores e defender nosso reino? Até onde iriamos para recuperar nossa liberdade roubada? Outro ponto forte da trama é a desvinculação do amor verdadeiro com o amor romântico: Pela primeira vez o ”beijo salvador” não formou opinião sobre encantamentos de amores e príncipes irreais que contribuem para a mentalidade infantilizada e fragilizada da maioria das meninas e mulheres que ainda hoje esperam por um Happy End. Já que: Vamos combinar? A tal felicidade nada mais é do que construção diária com muitas vírgulas e não pontos finais.

Enfim, Malévola fala de amor verdadeiro, de redenção e quebra de paradigmas. O filme surpreende ao começar com um ‘‘feliz para sempre’’ e terminar com ‘’até que ponto existe feliz para sempre?” Super recomendo!!

Que orgulho dessa minha amiga, obrigado Gabi pela critica, tenho certeza que os leitores da minha coluna vão querer a sua presença aqui mais vezes. Fique a vontade e apareça sempre.

Então é isso pessoal, vale ressaltar que nos créditos finais do filme, há uma bonita intepretação para a valsa composta por Tchaikovsky para o balé ‘A bela adormecida’. É a mesma canção presente no desenho animado, mas desta vez na voz da cantora Lana Del Rey.

Corre pra assistir, esse filme merece ser visto na tela grande, de preferencia em 3D!!!


Mais do SFn