Marinha alerta para possível formação de ciclone entre o litoral Norte do Rio e o Espírito Santo Em vista desse cenário, (possível formação do ciclone e grande convergência de umidade), órgãos do Governo Federal fazem um alerta para a possibilidade de chuvas intensas em curto período de tempo e altos acumulados de precipitação

Em vista desse cenário, (possível formação do ciclone e grande convergência de umidade), órgãos do Governo Federal fazem um alerta para a possibilidade de chuvas intensas em curto período de tempo e altos acumulados de precipitação

Fotos: ilustrativas

A Marinha do Brasil, através do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) e em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE) e o Centro Integrado de Meteorologia Aeronáutica da Força Aérea Brasileira (CIMAER/FAB), prevê a formação de um ciclone com possíveis características subtropicais, a partir desta quinta-feira (23), em alto-mar, entre o Sul do Espírito Santo e o Norte do Rio, quando poderá ser classificado como Depressão Subtropical. De acordo com a nota oficial, a formação do ciclone está associada ao estabelecimento de uma zona de convergência sobre uma região em que a temperatura da superfície do mar está sendo observada entre 26ºC e 27ºC. Caso a intensidade dos ventos observados alcance ou supere 63 km/h (34 nós), o fenômeno será reclassificado como Tempestade Subtropical “Kurumí”, expressão em tupi-guarani que significa “menino”. (Continua após a publicidade)

Além de formar uma forte baixa pressão atmosférica, a configuração de ventos em diversos níveis de altitude vai estimular a formação de grandes áreas de instabilidade sobre o continente que vão provocar muita chuva nos próximos dias sobre Espírito Santo e também sobre o Norte do Rio de Janeiro, segundo a Climatempo. A chuva deve ser volumosa e deve causar transtornos para a população. Órgãos do Governo Federal fazem um alerta conjunto para a possibilidade de chuvas intensas e e altos acumulados de precipitação na faixa do estado do Rio e outros estados. A projeção é que as chuvas prossigam até o final da semana.

De acordo com o alerta do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), o padrão atmosférico mostra grande convergência de umidade nas áreas em alerta, além da probabilidade da formação do ciclone. Em vista desse cenário, são esperados riscos geohidrológicos que podem por em risco a proteção das pessoas e trazer prejuízos aos municípios afetados. Os riscos previstos são altos acumulados de chuvas, além de chuvas intensas em
curto período de tempo em áreas pontuais. Com a probabilidade de formação do ciclone, há chance de rajadas de vento no litoral e em áreas marítimas. Os principais riscos associados são dos tipos geológicos e hidrológicos, destacando-se, inundações, enxurradas, alagamentos, deslizamentos e corridas de solo. As áreas com maior probabilidade de registro de chuvas intensas localizam-se nos estados de Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Dentre essas áreas, pelas características de riscos e vulnerabilidades da região e por terem registrado eventos críticos.

Mais do SFn