quarta-feira , 28 junho 2017
Foto: Estadão

Ministério Público pede prisão de Garotinho à Justiça Eleitoral Pedido é relacionado à Operação Chequinho

Pedido é relacionado à Operação Chequinho

Foto: Arquivo

O Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ) pediu à Justiça Eleitoral a prisão preventiva do ex-governador Anthony Garotinho. O pedido é referente a Operação Chequinho, que investiga um suposto esquema de compra de votos nas eleições em Campos.

Garotinho é acusado pelo promotor Leandro Manhães de ameaçar, por meio de terceiros, uma testemunha. Segundo a promotoria, ele “ultrapassou os limites da liberdade de expressão ao estimular demasiadamente seus aliados e simpatizantes contra as testemunhas do processo”.

O pedido foi feito na quarta (1º) e será analisado pelo juiz da 100ª zona eleitoral, de Campos, Glaucenir Oliveira. Este é o mesmo juiz que mandou prender Garotinho em novembro do ano passado.

A defesa de Garotinho informou em nota que o promotor está desafiando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao pedir a prisão, pois o TSE deu liberdade de manifestação ao ex-governador.

A nota diz ainda que “A testemunha do processo, a radialista Elizabeth Gonçalves, conhecida como ‘Beth Megafone’, que se diz ameaçada em depoimento a Polícia Federal do dia 31 de maio já foi ouvida pela Justiça no processo de Garotinho. Portanto é descabida a declaração de suposta ameaça. Nos causa estranheza o Ministério Público esperar a mudança do juiz, em razão das férias do magistrado Ralph Manhães. É importante destacar que o juiz Glaucenir de Oliveira está evidentemente impedido, pois responde por denunciação caluniosa uma vez que disse ter sido subornado pelo ex-governador”.

Baixe agora o aplicativo do SFn no seu celular!https://goo.gl/w4WvaY.



Mais do SFn

SFn