sexta-feira , 9 dezembro 2016
porto do açu novo 13

Ministro da Indústria visita Zona de Processamento de Exportação no Porto do Açu

ministro-porto-do-acu-5
Fotos: Prumo

O Porto do Açu recebeu ontem, a visita do Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, e de representantes do Conselho das Zonas de Processamento de Exportação (CZPE). O objetivo foi conhecer o Porto e o Distrito Industrial de São João da Barra (DISJB), que juntos tornam a região apta a sediar uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE). O DISJB foi criado e é gerido pelo Estado do Rio de Janeiro. A previsão é que a ZPE, que será a segunda do estado, e a primeira da região Norte Fluminense, seja criada no início de 2017.

“Tenho certeza que uma ZPE aqui no Porto do Açu pode trazer amplo desenvolvimento não só para a região, mas para todo o país. Trata-se de um empreendimento com localização estratégica e instalações de alto nível. Nós estamos muito entusiasmados com este projeto. Hoje, o Governo do Estado apresentou um memorando para que o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços possa avaliar o projeto e eu já adianto que nossa avaliação é super positiva”, disse Pereira.

O ministro é presidente do Conselho, que é composto por membros dos Ministérios da Fazenda; Planejamento, Desenvolvimento e Gestão; Integração Nacional; Meio Ambiente e Casa Civil da Presidência da República. O Conselho é responsável por recomendar ao Presidente da República a criação de ZPEs no país, que são áreas de livre comércio, destinadas à instalação de empresas, com 80% de sua produção voltada para a exportação. Entre as indústrias que podem ser beneficiadas com a instalação da ZPE no DISJB estão a de beneficiamento de rochas ornamentais e a do café.

porto-do-acu-visita-ministro-f“A ZPE é um grande passo para o desenvolvimento social e econômico sustentável do Norte Fluminense e atende às necessidades que existem na região sudeste em termos de logística portuária. Hoje, nós estamos vendo um sonho virar realidade”, afirmou José Magela Bernardes, presidente da Prumo Logística, empresa que desenvolve e opera o Porto do Açu.

O acesso logístico ao Porto do Açu, que é importante para o desenvolvimento da ZPE, também foi abordado durante a visita. “Hoje, o Açu é o porto que tem a maior perspectiva de recebimento de volume de carga no Brasil, para um futuro próximo. Por isso, além da ZPE, é fundamental um sistema de transporte de alta capacidade, que será encabeçado pela ferrovia Rio-Vitória, já com projeto completo. Ela vai permitir uma redução bastante significativa no custo logístico e um aumento expressivo do volume de carga movimentada pelo complexo portuário”, disse o subsecretário de Transportes do Estado Rio de Janeiro, Delmo Pinho.

T-MULT

Um dos diferenciais do Porto do Açu é o seu Terminal Multicargas (T-MULT), que conta com 500 metros de cais, aproximadamente 200 mil m2 de área alfandegada e 2 guindastes MHCs com capacidade de içamento de 100 toneladas e alcance de lança de 46 metros. Autorizado a operar com graneis sólidos, carga de projetos e veículos, o terminal já movimenta bauxita, coque e cargas de projeto.

Além disso, a região Norte Fluminense contará com um ramal rodoviário, a RJ 244, que ligará o DISJB à BR-101, e um ramal ferroviário, a EF-118, que ligará o DISJB e o Porto às cidades do Rio de Janeiro e Vitória. A ferrovia, de alta capacidade, possibilitará o transporte de diversos produtos, como granéis, rochas ornamentais e grãos, entre outros.

SFn