segunda-feira , 16 julho 2018

Moradores de Cordeiro penduram boneco de Judas em protesto contra o prefeito Frases como "queremos nosso hospital" e "ruas cheias de buracos" foram escritas em folhas e coladas no boneco

Frases como "queremos nosso hospital" e "ruas cheias de buracos" foram escritas em folhas e coladas no boneco

Foto: Leitores

Neste sábado de aleluia (31/03) brasileiros seguem a tradição da “malhação” de bonecos Judas, que representam o traidor de Jesus Cristo. Retratando a insatisfação da população com o poder público, muitos bonecos são confeccionados em referência a políticos.

Foi o que aconteceu em Cordeiro, onde moradores penduraram um boneco, no coreto da praça do Centro, fazendo alusão ao prefeito da cidade, Luciano Batatinha.

Em folhas coladas no boneco os moradores escreveram: “Queremos nosso hospital”, “Cadê nosso hospital, fomos traídos”, “Ruas cheias de buracos, cadê nossos impostos” e “Ruas sem iluminação pública e as taxas com preços abusivos”. Além disso, uma batata foi pendurada no pescoço do boneco fazendo uma referência ao apelido do político.

Tradição

O ato de malhação e queima do traidor de Jesus é uma tradição em várias comunidades católicas e ortodoxas que foi introduzida na América Latina pelos espanhóis e portugueses. Ela consiste em surrar um boneco do tamanho de um homem pelas ruas e normalmente ao meio-dia atear fogo nele.


Mais do SFn