Moradores de São Fidélis lamentam morte da professora e poetisa Fátima Panisset Além de ter lecionado em várias escolas do município, ela também foi uma das fundadoras da Academia Fidelense de Letras

Além de ter lecionado em várias escolas do município, ela também foi uma das fundadoras da Academia Fidelense de Letras

Fotos: Reprodução/redes sociais

A comunidade acadêmica de São Fidélis e a Academia Fidelense de Letras amanheceram de luto nesta quinta-feira (21/11). Morreu ontem (20) a poetisa, professora e uma das fundadoras da AFL, Maria de Fátima Panisset Costa. Como docente, atuou diversas instituições como o Colégio Estadual, Colégio Fidelense, e também em distritos do município, como Cambiasca. No desfile de 7 de Setembro deste ano, foi homenageada pela Secretaria Municipal de Educação. A faixa levada por alunas da rede municipal dizia: ” ‘A insistência me fez arriscar o esboço de uma obra de arte’. Inspirados pela perseverança da Mestra Maria de Fátima Panisset, os alunos da Rede Municipal homenageiam todos os mestres do nosso Município”. Em sua página em uma rede social, o Colégio Estadual lamentou a morte da professora dizendo que a marca deixada por ela em todos os alunos, colegas e em todos que a conheceram, é muito grande para ser apagada. “A família Cesf encontra-se neste momento enlutada. Com imenso pesar informamos que a nossa querida Fátima partiu para outro mundo, mas apesar de fisicamente não estar mais presente, dentro dos nossos corações para sempre viverá. Por isso, nem a eternidade será capaz de fazer esquecer sua memória. Com carinho dizemos adeus, e também um obrigado por tudo. Descanse em paz, professora Fátima Panisset” – diz parte da publicação.

Ex-alunos também lamentaram o falecimento da poetisa nas redes sociais: “Irei guardar em minha memória a imagem de Fátima trabalhando com entusiasmo, dedicação e competência! Que o senhor console os nossos corações!”; “Foi minha professora. Excelente, amiga, companheira, uma paciência para ensinar… Sua humildade era uma raridade.. Seu coração cheio de amor por todos que viviam próximo a ela… Você sempre será lembrada não só por mim, mas por todos que um dia tiveram a honra e dádiva de Deus de poder ter te conhecido”; “Uma pequena grande mulher se foi… professora, poetisa e uma das fundadoras da Academia Fidelense de Letras, de uma meiguice, educação, e de um carinho sem igual” – diziam algumas das publicações. Ainda não há informações sobre o sepultamento. A causa da morte não foi divulgada pelos familiares.

Mais do SFn