segunda-feira , 15 outubro 2018

MPE suspende Jovem Aprendiz por irregularidades no Norte Fluminense

Fotos: Reprodução
Fotos: Reprodução

Por determinação do Ministério Público Estadual (MPE/RJ), as atividades do programa Jovem Aprendiz pela empresa Petrobras, foi suspendida no Norte Fluminense. Cerca de 800 adolescentes estão há pelo menos dois meses sem estudar, já que alunos e professores deixaram de receber o benefício do programa.

A Fundação Cultural, Educacional e de Radiodifusão Valença Filho, em Campos e Macaé, que mantinham um contrato com a estatal no valor de R$ 45 milhões, terão suas contas investigadas.

O programa funciona de forma que os alunos recebam aulas no Senai para depois escolherem um curso técnico (caldeireiro, auxiliar em logística, eletricista em manutenção industrial, encanador industrial, mecânico de manutenção, soldador de tubulação, torneiro mecânico, operador de processo produtivo, mecânico de usinagem e instrumentista). Após a conclusão do curso, os adolescentes são beneficiados com um emprego em empresas, onde recebem transporte gratuito e um salário mínimo, que não está sendo repassado.

Com quatro meses de funcionamento, a Petrobras recebeu a determinação de suspensão das atividades, já que ao contrário do que é permitido, a Fundação estaria usando dois nomes e os gastos PPJA entrega certificado 24042012estariam sendo superfaturados.

Por meio de nota, a Petrobras informou que aguarda o desfecho da ação judicial e que vem tomando todas as medidas jurídicas para que a situação se normalize no menor prazo possível.

Por força das decisões judiciais proferidas, a empresa está impedida de tomar as medidas necessárias para que os salários sejam pagos, embora tenha recursos provisionados para esses pagamentos.

Fonte: G1 Norte Fluminense

 


Mais do SFn