sexta-feira , 9 dezembro 2016
delegacia 141 policia civil

Mulher é agredida, apedrejada e jogada em vala em São Fidélis

estarda de terra 3
Crime aconteceu na estrada da Esperança

Uma mulher foi agredida, apedrejada e jogada em uma vala por dois homens na madrugada do último sábado (21) em São Fidélis. O caso só foi descoberto após a vítima ter recebido alta e ter prestado depoimento na 141ª Delegacia Legal do município.

O SF Notícias teve acesso com exclusividade ao depoimento, onde a vítima relata que estava com amigas na noite de sexta (20) em um dos quiosques que fica em frente ao ginásio poliesportivo na Vila dos Coroados. Ela estava acompanhada de três amigas bebendo cerveja e outras bebidas quentes. Já por volta das 2h30 da madrugada de sábado, ela teria dito às amigas que iria embora. De acordo com a polícia, ela teria pegado carona com dois homens.

Ainda em depoimento, ela disse que só lembra do momento em que estava na localidade conhecida como Esperança, zona rural, e que um dos acusados, teria lhe retirado do carro pelos cabelos, e jogado a mesma no chão. Ele também teria aplicado um “Mata-leão” na mulher.

policia civil delegacia 3

A vítima conta também que um dos acusados queria obrigar ela a ter relação sexual com os dois, e que se a mesma recusasse, seria morta. “Um deles falou para o outro ir até o carro e pagar um revólver para me matar, mas como ele não achou a arma, disse para o rapaz pegar uma pedra”.

Nesse momento, segundo a vítima, o outro rapaz pegou uma pedra e começou a dar vários golpes em sua cabeça, onde ela acaba desmaiando. Quando acordou, estava jogada em uma vala. Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para o Hospital Armando Vidal, sendo transferida para o Ferreira Machado, onde ficou internada até o último dia 22.

A Polícia Civil trabalha para identificar os autores. O caso foi registrado como tentativa de homicídio. Ainda de acordo com a 141ª Delegacia Legal, a vítima será levada para fazer exames no Instituto Médico Legal ainda nesta quarta-feira, já que ela não soube dizer se teria sido violentada sexualmente.

policia civil 34

 

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *