domingo , 11 dezembro 2016
3

Multi medalhista de Miracema busca apoio para disputar competições internacionais de Jiu Jitsu

1
Fotos: Arquivo pessoal.

Um dos principais lutadores de jiu jitsu do interior do estado está buscando apoio para competir em campeonatos internacionais. O multi medalhista Sandrão Santana, atleta de Miracema, que neste ano já foi campeão do Rio Open, vice campeão e bronze no estadual, no mundial e no internacional master, tem contado com poucos patrocínios, mesmo com os bons resultados que vem acumulando com a faixa roxa no peso pena, sua categoria. Nos últimos dois anos, das 13 competições que disputou, Sandrão subiu ao pódio em 12.

– Eu peço mais apoio financeiro, já que são muitas competições por ano e pra eu custear todas fica quase impossível. Acho que o esporte em Miracema é pouco valorizado, já que temos grandes atletas, de diversas modalidades, e mesmo assim não recebemos incentivo da prefeitura, nem de grandes empresas. No ano passado lutei sete competições e medalhei nas sete. Neste ano, disputei seis até agora e ganhei cinco medalhas. Até o final do ano têm, pelo menos, mais seis grandes competições, inclusive fora do estado, sem falar as competições fora do Brasil que, sem um grande patrocínio, é impossível a participação. – disse.

2Ciente do bom momento que está passando, Sandrão está treinando para o Internacional São Paulo Open, em Barueri, entre os dias 22 e 23 de agosto. Porém, para disputar a competição, que é organizada pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation, ele terá que desembolsar um valor em torno de R$ 600,00, com inscrição, transporte, hospedagem e alimentação. Outro campeonato visado é o Mundial da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Desportivo, que acontecerá no dia 29 de agosto, no Rio de Janeiro. Para este, o custeio fica em torno de R$ 3.000,00.

– É uma pena (a falta de apoio). Meu momento no esporte está muito bom, visto que desde o ano passado lutei 13 grandes competições e só não medalhei em uma, onde fiquei em quinto lugar. Tenho que acreditar, porque sem patrocínio não tenho condição de arcar com as despesas. Estou muito bem treinado e a chance de voltar com medalhas é grande. – finalizou.

SFn