terça-feira , 22 outubro 2019

Nas últimas 24h, São Fidélis registrou mais chuva que em todo o inverno Segundo dados da estação pluviométrica do CEMADEN, instalada na Prefeitura, o volume registrado nesta quinta (26) foi de 35 mm

Segundo dados da estação pluviométrica do CEMADEN, instalada na Prefeitura, o volume registrado nesta quinta (26) foi de 35 mm

Fotos: SF Notícias

A mudança no tempo nos primeiros dias da primavera trouxe uma esperança para os municípios da região Norte/Noroeste Fluminense, que estavam há mais de 100 dias sem registrar chuva significativa, entre eles, São Fidélis. O último volume acima de 5 mm havia sido registrado no dia 23 de agosto, quando a estação pluviométrica do CEMADEN – instalada na Prefeitura, no Centro – registrou 7.8 mm. Mas, a circulação de ventos em diversos níveis da atmosfera gerou grandes áreas de instabilidade sobre parte do Sudeste, de acordo com a Climatempo. Essas instabilidades chegaram à “Cidade Poema” e somente nesta quinta-feira (26/09) o volume registrado foi de 35 mm, mais chuva do que em todo o inverno.

Por conta da estiagem e dos registros de vários focos de incêndio, a Defesa Civil chegou a colocar o município em alerta máximo há duas semanas. Segundo o órgão, havia alto risco de incêndios em vegetação, de perdas agrícolas, de problemas respiratórios e até de desabastecimento de água. Nos últimos dias do inverno, não choveu na cidade e zonas rurais. A temperatura elevada, a baixa umidade relativa do ar e a vegetação seca contribuíram para que pequenos focos se tornassem grandes incêndios.

O maior deles foi registrado na Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Desengano, onde fica a Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio do Colégio, na zona rural de São Fidélis. Foram mais de 80 homens e mulheres envolvidos na megaoperação de combate, coordenada pelo Comando de Bombeiros de Área (CBA IV), responsável pelo Norte e Noroeste Fluminense. Foram 70 militares do Corpo de Bombeiros dos destacamentos de São Fidélis, Cambuci e Guarus, além do Quartel Central de Campos, de Cabo Frio, de Araruama e do 1º e 2º Grupamento de Salvamento Florestal e Meio Ambiente – GSFMA, do Rio de Janeiro. A operação também contou com equipes da Defesa Civil, Secretaria de Desenvolvimento Ambiental de São Fidélis, Polícia Ambiental (3ª UPAm) e Guardas-Parque do Parque Estadual do Desengano. (Reveja AQUI)

Vale ressaltar que a estação do CEMADEN só registra a chuva que caiu na sede da Prefeitura, no Centro. Em outros bairros, zona rural e distritos, onde não há pluviômetros oficiais, o volume de chuva pode ter sido maior ou menor ao longo do inverno e nesta quinta.

Mais do SFn