Nova embarcação amplia a limpeza do lixo flutuante de usina hidrelétrica no Rio Paraíba do Sul Com capacidade para coletar até duas toneladas de resíduos sólidos de uma só vez, o barco começa a operar em dezembro deste ano

Com capacidade para coletar até duas toneladas de resíduos sólidos de uma só vez, o barco começa a operar em dezembro deste ano

Fotos: divulgação

A partir de dezembro, a limpeza do aproveitamento hidrelétrico de da usina de simplício, no Rio Paraíba do Sul, contará com um reforço de peso. FURNAS passará a utilizar embarcação destinada exclusivamente à coleta de lixo flutuante e macrófitas aquáticas no reservatório da UHE Anta e nos reservatórios de interligação com a Usina de Simplício. O barco, tipo catamarã, com propulsão a motor de 40HP e 7,50 metros de comprimento, possui capacidade para transportar até duas toneladas de resíduos flutuantes de uma só vez. O material reciclável coletado será doado para associações locais de catadores e as macrófitas aquáticas são separadas para compostagem para uso como adubo orgânico no plantio de mudas na Área de Preservação Permanente – APP. “A embarcação em fibra de vidro irá oferecer maior segurança na limpeza dos reservatórios e agilidade para remoção dos detritos sólidos flutuantes”, explica Geovane Abraão Benfica, gerente da Divisão de Operação de Simplício.

O barco coletor, que será operado por duas pessoas, terá função essencial na transferência das macrófitas flutuantes e os resíduos sólidos do reservatório para o ambiente terrestre. Após a coleta em água, os resíduos passam por uma triagem e posterior descarte. “A aquisição do barco visa a remoção das macrófitas antes de sua proliferação e retirada do lixo antes de acúmulos, assim como evitar problemas ambientais, perdas de eficiência operacional das Usinas. Também contribui para o atendimento a todas as exigências técnicas por parte dos órgãos fiscalizadores como ANEEL e IBAMA”, ressalta Geovane. A limpeza do lixo flutuante é feita sempre que necessário. Nos períodos chuvosos, a frequência da coleta nos reservatórios chega a ser de 15 em 15 dias para evitar que os detritos se acumulem e seja necessário o desligamento das Unidades Geradoras para remoção dos materiais.

FURNAS não é geradora desses detritos, que chegam aos reservatórios trazidos pelas águas dos rios Piabanha, Paraibuna e Paraíba do Sul. Porém, para evitar que os resíduos obstruam as grades da tomada d’água das usinas e danifiquem os equipamentos, a empresa instalou retentores de detritos (log booms) para conter os detritos flutuantes e facilitar sua retirada. A nova embarcação complementará este processo de limpeza”, conclui o gerente da Usina. No Aproveitamento de Simplício, todos os resíduos sólidos recicláveis coletados são doados para a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Além Paraíba (ACRAP), beneficiando 14 famílias, e para a Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Materiais Recicláveis Cooper Elizabeth de Sapucaia, beneficiando em torno de 10 famílias. “O Compromisso assinado com FURNAS para a coleta dos detritos é muito importante para todos nós. Além de gerar uma renda média mensal de cerca de 400 reais para cada família, nos deu condições de continuar trabalhando na coleta de resíduos sólidos. Também trouxe uma visibilidade para a ACRAP, possibilitando novas parcerias com outras empresas”, destaca Dário Gomes, presidente da Associação.

Mais do SFn