terça-feira , 21 janeiro 2020

Número de roubos de carga em estradas do RJ é o maior em 24 anos Em 2016 foram registrados quase 10 mil casos. Polícia diz que aumentou o policiamenrto

Em 2016 foram registrados quase 10 mil casos. Polícia diz que aumentou o policiamenrto

Fotos: Vinnicius Cremonez – SF Notícias

O número de roubos de carga aumentaram nas estradas que cortam o Estado do Rio de Janeiro. O crime se tornou uma das principais fontes de renda das quadrilhas de traficantes de drogas. Desde 2011, o número de ocorrências no estado triplicou, chegando a 9.870 casos registrados em 2016, o maior registro em 24 anos.

“O tráfico de drogas passou a ter um grande interesse de roubar cargas, ele passou a focar nessa modalidade criminosa quando percebeu que os roubos podem servir de instrumento para auferir dinheiro, com o qual compram armamento e droga”, explica o delegado Maurício Mendonça de Carvalho, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC).

Nas regiões Norte e  Noroeste, cargas de medicamentos e cigarros são os principais alvos de criminosos. No último dia primeiro, duas cargas de medicamentos foram roubadas na RJ-158 em São Fidélis. As cargas estavam em dois veículos da mesma empresa que seguiam pela BR-356 quando os motoristas foram abordados na altura do município de Cardoso Moreira. As vítimas foram levadas para um canavial em São Fidélis, onde a carga foi roubada. Os motoristas foram colocados no baú de um dos veículos e amarrados.

“Nós atingimos índices intoleráveis no Rio de Janeiro, acabamos de ganhar o troféu de campeões nacionais de roubo de cargas. Estamos à beira de um colapso, os motoristas não querem mais arriscar suas vidas”, afirma o coronel PM Venâncio Moura, diretor da Fetranscarga.

Em nota, a Polícia Militar informou que iniciou no ano passado a “Operação Mercadoria Legal” para combater os roubos de carga, mas segundo muitos caminhoneiros, a ação na verdade buscar coibir a sonegação fiscal.

A Polícia Rodoviária Federal informou que em 2016, prendeu quase 4 mil pessoas nas estradas – quase cinco vezes mais que em 2015 – e desde dezembro reforçou o policiamento nas estradas com maiores índices de roubos.

Mais do SFn