Operação de fiscalização do Detran já multou 51 veículos; 23 deles por mal estado de conservação 14 foram removidos para depósito. Dois carros com documentação irregular foram apreendidos

14 foram removidos para depósito. Dois carros com documentação irregular foram apreendidos

Em três operações de fiscalização realizadas pelo Detran, 51 veículos foram multados, sendo que 23 deles, por mal estado de conservação. Ao todo, foram abordados 173 veículos. Desses, 14 foram removidos e apenas cinco tiveram o CRLV recolhido e deverão retornar ao posto do Detran.RJ para comprovar a solução do problema.

Dois veículos com documentação irregular foram apreendidos. Em um dos casos, um agente do Detran.RJ, após abordar o veículo, verificou que no sistema do departamento havia restrição. O condutor apresentou o CRLV de 2012 com o nome de outra pessoa e informou que comprou o veículo em 2016, tendo feito apenas um contrato de compra e venda, que não foi apresentado. Na delegacia, verificou-se que o veículo é objeto do delito de estelionato.

Em outro caso, a câmera inteligente usada na operação alertou que um veículo – modelo Toyota Corolla – estava com o licenciamento vencido desde 2017. O condutor, contudo, apresentou um CRLV emitido em 2019. Ao consultar o sistema, o agente do Detran.RJ constatou que o documento não era verdadeiro. O condutor alegou que comprou o carro em 2007, que foi vendido a um amigo, que o revendeu a outra pessoa e que, há dois dias o condutor o recomprou já com o documento de 2019. O  proprietário anterior compareceu à delegacia, onde informou que o CRLV 2019 lhe foi entregue por um despachante.

Iniciada no dia 8 de abril, a Operação Detran Seguro fiscaliza apenas sete itens obrigatórios dos carros abordados: pneus, lataria, vidros, placas de identificação, farol, comandos de seta e aferição de gases poluentes, além da documentação do veículo e do condutor. Com ações diárias, na capital e no interior, a Detran Seguro atua nas ruas nos mesmos moldes da Operação Lei Seca, com o objetivo de tornar o trânsito no Rio de Janeiro cada vez mais seguro. Para isso, agentes do órgão foram requalificados e fazem a verificação de equipamentos obrigatórios, além de orientar os motoristas.

Todas as ações são filmadas por câmeras, ligadas online a uma central de monitoramento, localizada na sede do Detran.RJ. A medida é preventiva e busca dar garantia à população sobre a lisura das operações.  As ações são acompanhadas por equipes da Educação no Trânsito, que orientam os motoristas sobre a importância de manter o veículo em bom estado.

Além da filmagem online, as ações contam com a tecnologia OCR. Ou seja, antes da blitz há uma câmera que identifica, pela placa, se o veículo ou o proprietário tem alguma pendência com o Detran.RJ.

Na blitz, caso seja identificada alguma irregularidade, o veículo será liberado se o problema puder ser sanado em prazo determinado, e só será apreendido caso não apresente segurança para circular. No entanto, o certificado de licenciamento anual será recolhido, o proprietário ficará com um recibo, assinalando a entrega do CRLV, e terá entre três e sete dias úteis para se apresentar ao Detran.RJ com o veículo regularizado e reaver o documento.


Mais do SFn