sábado , 10 dezembro 2016
2

Órgãos de saúde alertam riscos de consumo de álcool durante a gravidez

1
Fotos: Reprodução.

A presença do álcool no organismo da mulher durante o período de gestação é um problema que vem preocupando constantemente os órgãos de saúde do Brasil. Recentemente, vários programas de conscientização sobre o tema têm sido feitos, principalmente na região sudeste, a mais populosa do país.

A Síndrome Alcoólica Fetal (SAF) é causada pelo consumo de álcool entre mulheres grávidas. Trata-se de um conjunto de transtornos físicos, mentais, neurológicos e comportamentais manifestados ao longo da vida, mas que tiveram origem na gestação.

Os bebês que nascem com SAF têm deformações faciais, podem nascer com peso abaixo da média, têm retardo mental, problemas de motricidade, aprendizagem, memória, fala e audição, tudo associado ao consumo de álcool durante a gravidez. Segundo dados, a Síndrome Alcoólica Fetal acontece em torno de três a dez casos em cada mil nascidos vivos. São cerca de 30 mil casos de SAF por ano no Brasil.

Quando a mulher grávida consome qualquer bebida alcoólica, em minutos este álcool vai para a corrente sanguínea da mãe e depois para o cordão umbilical, atingindo todos os órgãos do bebê, que estão em desenvolvimento, permanecendo durante muito tempo por lá, já que o fígado em desenvolvimento não consegue metabolizar a substância.

SFn